Légua Nudista juntou mais de 80 participantes


Légua Nudista juntou mais de 80 participantes

A terceira edição da Légua Nudista na Praia do Meco, em Sesimbra, juntou este sábado 81 amantes da prática de nudismo e de atletismo, que percorreram cinco quilómetros pelo areal. A virtude de correr sem qualquer tipo de constrangimento têxtil atraiu o dobro de participantes em relação ao ano passado, com todos, sem excepção, a salientar a sensação total de liberdade que é correr nu.

Para o organizador da prova, José Sousa, a prova de atletismo a nu vem, por um lado, “dar uma maior dimensão à prática de nudismo” e por outra, “desmistificar os preconceitos ainda existentes em relação a quem opta por retirar a roupa na praia”. “Esta é a única prova do país onde os participantes podem correr sem roupa, o que é, para quem pratica atletismo frequentemente, uma nova sensação”, explica José Sousa.

O ínicio da Légua Nudista, há três anos, surgiu como uma brincadeira, “um desafio lançado por amigos” que rapidamente. Inteiramente oficial, com todas as regras cumpridas para realizar a légua, José Sousa queixa-se ainda assim de não poder promover a corrida durante a época balnear. “Vou insistir com a capitania do Porto de Setúbal e talvez para o ano a prova se realize em Agosto”.

Do lado de quem correu, os testemunhos foram de agrado. Para Joaquim e Paula Valentim, de Almada, a Légua Nudista é já uma tradição. São as melhores testemunhas do seu crescimento. “Sempre acompanhámos esta prova desde o primeiro ano e vimo-la crescer a olhos vistos. É muito bom correr nu, uma autêntica sensação de liberdade sem comparação”. Já Jorge Costa, de Lisboa, destaca “o convívio e o espírito de brincadeira, que é o melhor”.

Rogério Matos

Fotos Nuno Pinto Fernandes/Globalimagens

fote: JN