4º Trail da Costa Saloia por Ana Amaro

Há muito tempo que queria participar neste Trail devido ao facto de conhecer a zona e saber que devido à beleza das paisagens e da variedade de tipo de solo que poderia encontrar no percurso, seria de certeza uma prova bastante agradável. E de facto, estas minhas expectativas comprovaram-se ontem, dia 11 de março ao participar no 4º Trail da Costa Saloia.

A previsão da chegada da tempestade Félix, assustou alguns dos atletas inscritos, que ao longo da semana foram questionando a organização sobre a realização deste evento. A organização decidiu que havia condições de segurança para a realização da prova, o que se veio a confirmar no próprio dia.

Apesar do frio e do forte vento que se fazia sentir, quando cheguei a Mucifal, local da partida e chegada da prova, deparei-me com um ambiente de boa disposição, muitos sorrisos e cumprimentos de quem já não se via provavelmente deste um último trail. O levantamento dos dorsais foi realizado de forma célere por duas senhoras muito simpáticas e bem dispostas.

 

 

A prova de 23km decorreu num local lindíssimo, quer a nível da costa marítima, quer a nível da zona de serra e de pinhal. Até ao 10º quilómetro, a prova foi bastante rápida, apesar  da imensa lama e dos riachos existentes, pois foi feita numa zona muito plana onde era possível ir sempre a correr. A partir daqui deparámo-nos com duas espetaculares paredes! Continuámos a subir até que surgiu à nossa frente uma fabulosa paisagem da costa e do mar. O mar estava brutal, com ondas gigantes! O cenário era de tirar a respiração e o vento fazia-nos voar! Passando esta zona de praia, seguimos em direção à meta num percurso de cerca de 6 quilómetros dentro do pinhal, num percurso sem dificuldade mas muito pouco favorável aos atletas mais habituados a percursos mais técnicos. 

 

Eu pessoalmente adorei este Trail e espero voltar para o ano. O percurso estava bem sinalizado, havia avisos ou voluntários nos locais de maior perigo e o piso era bastante diversificado, entre areia, estradões, escadas, terra batida, carreiros junto à costa e riachos para atravessar.

A entrega de prémios decorreu dentro do pavilhão, num ambiente descontraído e os prémios eram muito simpáticos: azulejos e pratos pintados à mão, uma medalha e um vaso com uma bonita planta. 

 

De realçar ainda as excelentes condições do Pavilhão para a realização deste evento. 

Prova a repetir, sem dúvida!