EDP Grande Prémio de Natal 2017


Faz 60 anos uma das mais antigas e carismáticas competições de estrada realizadas em Portugal e que termina na conhecida Praça dos Restauradores, em Lisboa, e que chegou a ter ali milhares de espectadores a acolher a chegada dos heróis da corrida.
Estamos a falar do Grande Prémio de Natal, prova idealizada pelo saudoso Professor Fernando Ferreira que começou por ser uma iniciativa conjunta do jornal “A Bola” e do Sporting Clube de Portugal, depois organizada pela Federação Portuguesa de Atletismo, e a partir de 1976 integralmente levada a cabo pela Associação de Atletismo de Lisboa.

A primeira edição do Grande Prémio de Natal foi realizada em 1946 e nos primeiros anos a partida deu-se na Calçada de Carriche, em direcção ao Campo Grande, Saldanha, Marquês de Pombal e Restauradores. Em 1953, surgiram os primeiros problemas, com a proibição da realização da prova nas ruas de Lisboa por parte da Câmara Municipal.

Para que a corrida não morresse, a Federação fê-la disputar, em 1954 e 1955, num percurso de corta-mato, convidando até uma equipa espanhola do Real Madrid no segundo desses anos.Mas o entusiasmo do público não era o mesmo e a prova acabou por ser cancelada, não se realizando ao longo de nove anos.

Até que, em 1965, a Federação Portuguesa de Atletismo conseguiu efectuá-la de novo e no percurso tradicional, apenas com a alteração do local de partida, que passou a ser em Telheiras.

A última complicação deu-se poucos dias antes da edição de 1971, quando a Câmara Municipal a voltou a proibir. A prova foi “desterrada” para a Cidade Universitária, com a novidade de se terem então realizado, a par da corrida principal, com 59 concorrentes, duas outras, para veteranos (sete participantes) e populares (22).
Em 1972 a prova foi realizada nos Olivais e em 1973 voltou à Cidade universitária. mas viria a ser novamente interrompida, para regressar em 1976, por iniciativa da Associação de Atletismo de Lisboa, e de volta ao percurso tradicional.
No ano seguinte (1977), realizou-se pela primeira vez uma corrida feminina em em 1983 a prova passou a partir das imediações do Estádio da Luz.

O Grande Prémio de Natal chegou a ter milhares de espectadores que se situavam ao longo do percurso e, especialmente, ao longo da Avenida da Liberdade e na zona da meta, na Praça dos Restauradores.

Tudo pelo frenesim de testemunharem as grandes lutas entre os heróis das corridas e, principalmente, da luta colectiva (até 1993), que no sector masculino foi hegemonicamente para o Sporting (24 triunfos) e Benfica (10 triunfos), com a excepção a chamar-se… Real Madrid, em 1995, numa prova de corta-mato Filipe Luís, do Sporting, foi o primeiro vencedor da prova, e depois dele, nomes grados do meio fundo e fundo português inscreveram o seu nome na galeria dos triunfadores, como Manuel Faria, Manuel Oliveira, Fernando Mamede, António Leitão, Luís Jesus, Rui Silva e Carlos Lopes (com seis triunfos!), no lado masculino.

Mais recente a história da participação feminina, ainda assim recheada de nomes fortes, como Rita Borralho, Autora Cunha, Ana Dias e…Carla Sacramento.
O primeiro estrangeiro a triunfar nas ruas de lisboetas foi o queniano Sammy Tum, no ano 2000.

Inscrições

Site

Programa

Deixe uma resposta