Fratura por stress do calcâneo…

 

O calcâneo é o osso que forma o calcanhar e é o maior e mais volumoso do pé. Em atletas de corrida, a lesão mais comum no calcâneo é a fratura por stress. É diagnosticada, geralmente, em praticantes mais pesados e que não utilizam sapatilhas com amortecimento ou que não tenham uma boa biomecânica da corrida.  As lesões nos pés dos atletas são muito mais comuns do que se pode imaginar. Mas, na maioria dos casos, surgem quando os desportistas não seguem as orientações básicas passadas pelos ortopedistas e/ou fisioterapeutas. Um dos problemas mais encontrados é a fratura por stress no calcâneo. Nestes casos, o corredor é obrigado a dar um tempo na atividade física. Esta lesão pode ocorrer como resultado de quedas, impactos na corrida, desportos de salto, lesões, torção ou através de um processo patológico, como a osteoporose.

O calcâneo é o osso que forma o calcanhar e é o maior e mais volumoso do pé. Em atletas de corrida, a lesão mais comum no calcâneo é a fratura por stress. É diagnosticada, geralmente, em praticantes mais pesados e que não utilizam sapatilhas com amortecimento ou que não tenham uma boa biomecânica da corrida, ou seja, que colocam o pé no solo diretamente através do calcâneo, incidindo todo o peso sobre o mesmo e diminuindo assim a velocidade da sua corrida, além de aumentar o impacto sobre a região.

Como evitar

– Usar sapatilhas adequadas ao tipo de passada;
– Preocupar-se com o sobrepeso;
– Não treinar além do necessário;
– Alongar os músculos das panturrilhas e tendões calcâneos sempre após treinos e provas.

Tratamento

O atleta deve parar de treinar e iniciar fisioterapia. O fisioterapeuta utilizará laser, ultrassom e correntes para a dor. O tratamento evolui de acordo com o quadro sintomático do atleta. Tem que fortalecer a musculatura da perna, alongar e fazer o retorno gradual ao desporto.

Para manter o condicionamento o atleta deverá praticar desportos sem impacto: musculação para membros superiores, sem restrições, e para membros inferiores, com restrições, desde que não seja utilizada a articulação do pé. A corrida na água, deep running, também poderá ser efetuada.

Fonte: Globo Esporte. 

Adaptação: www.aminhacorrida.com