Lesões comuns nos pés

Unha encravada

A unha encravada ocorre quase sempre no dedo grande e causa dor, assim como perigo de infecção onde
tratamento-para-unha-encravada ela encrava na pele. Se acontecer uma infecção,  pode espalhar-se pelo seu pé ou noutras partes do seu corpo.

Causas – Unha encravada pode ser resultado de uma série de fatores, desde sapatos apertados até predisposição genética.

Tratamento - Para tratar a unha encravada, o atleta deve limpar a área infectada e remover a parte da unha que se está a encravar no dedo. Como cortar a unha pode ser muito doloroso, considere ter um podólogo para fazer isso. Coloque o seu pé em água morna duas ou três vezes por dia para reduzir a infecção. Antibióticos raramente são necessários. Se a situação for crónica, um médico poderá remover permanentemente urna parte da raiz da unha de modo que não tenha mais a unha encravada.

Prevenção – Corte as suas unhas regularmente, especialmente a do dedo grande. Use sapatos de corrida que sejam largos o suficiente na parte frontal para evitar a pressão e atrito contra a unha desse dedo.

Pode-se correr com isso? Quase sempre sim.

Metatarsalgia

1_1234938984071058800_Metatarsalgia

A Metatarsalgia resulta em dor na parte frontal do seu pé, na área dos ossos metatarsais – aqueles que.se conectam aos seus dedos. Embora pareça que a dor é em toda a parte frontal do pé, geralmente é apenas sob um dos metatarsais. O atleta pode encontra-lo apertando em baixo de cada um dos metatarsais até encontrar aquele ponto que o faça pular de dor. Também sentirá uma calosidade ali. A Metatarsalgia pode-lhe fazer sentir como se estivesse andando sobre uma pedrinha.

Causas – Essa situação está geralmente associada a um problema de alinhamento dos metatarsais. Aquele que dói está geralmente mais baixo do que os outros, o que causa pressão e dor.

Tratamento – A melhor maneira de tratar esta situação é reduzir a pressão no metatarsal lesionado. Pode fazer isso com uma almofada metatarsal (metatarsal pad) – uma almofada em forma de coração feita de feltro ou borracha, a qual quando colocada nos seus sapatos pode ajudar a aliviar a pressão. Se isto não funcionar, corte um buraco no seu sapato diretamente abaixo do metatarsal dorido. Geralmente há uma resposta rápida a estas duas medidas e somente em casos mais severos, é necessária uma visita ao médico.

Prevenção - Use sapatos de corrida com um bom amortecimento e sola macia. Palmilhas como Spenco ou Sorbothane podem ajudar.

 Pode-se correr com isso? Não se doer. Se correr, fique ciente de que o impacto contínuo pode resultar em fratura de stress no metatarsallesionado.

Dedos encurvados

HÁLUX VALGUS 4Esta situação ocorre no segundo, terceiro ou quarto dedo. O dedo é encurvado ou contraído. O dedinho geralmente também é encurvado. Dedos encurvados não são dolorosos em si; entretanto, eles roçam no ténis e a fricção e pressão podem criar uma calosidade (um acumular de tecido duro e denso), a qual pode ser bem dolorosa.

Causas - Dedos encurvados resultam do desalinhamento do pé. Isto pode ser hereditário mas geralmente a super-promoção faz com que os tendões do dedo sejam puxados a um ângulo estranho encurvando o dedo. Gradualmente, o dedo fixa-se na posição curvada. Uma calosidade desenvolve-se para proteger a articulação

onde há atrito contra o sapato. Esta situação pode resultar ainda com o uso do ténis que não se encaixa bem no pé e provoca atrito contra os dedos.

Tratamento - É melhor tratar o problema no estágio inicial, antes que o dedo se fixe na posição torta. Aparelhos ortopédicos ou um suporte para o arco do pé, podem corrigir o problema biomecânico que causa o encurvamento do dedo. O atleta também pode tentar um aparelho conhecido pelos americanos como “hammertoe crest pad”, o qual ajuda a colocar o seu dedo na posição normal. Reduza a calosidade com uma lixa. Se o seu dedo estiver fixado, terá que adaptar-se à dor ou sofrer uma cirurgia para corrigir a articulação contraída.

Prevenção - Sapatos reforçados, assim como ortopédicos, reduzem a pronação excessiva. Certifique-se sempre que o seu ténis de corrida seja suficientemente largo na parte frontal para evitar o atrito e a formação de calosidade.

Pode-se correr com isso? Pode continuar a correr se a dor não for muito forte.

Fratura de stress

foto_10921_2007-06-28_grandeFraturas de stress são a quebra parcial ou fissura num osso. Nos pés, a fratura de stress ocorre no segundo, terceiro e quarto metatsrsal. Doerá se tocar no topo do pé, caso não doa, o atleta não tem fratura de stress. Pode acontecer inchaço mas geralmente isso não ocorre.

Causas - As fraturas de stress resultam de um stress crónico sobre o osso, geralmente devido a um super-treino prolongado ou à troca da superfície a qual costuma correr de macia para uma mais dura.

Tratamento - Se o atleta suspeitar de uma fratura de stress, procure um médico especialista em desporto para um exame nos ossos. Não corra de maneira nenhuma durante seis semanas. Este é o tempo que leva para que o osso sare completamente. Se tentar correr mais cedo,apenas prolongará o período da recuperação. A boa notícia é que a fratura de stress sara geralmente sem complicações.

Prevenção - A fratura de stress no pé é causada geralmente pelo excesso de treino. Se o atleta notar uma dor vaga ou achar rigidez no pé ou sensibilidade, diminua a intensidade ou volume de treino, ou encontre uma superfície mais macia para correr. Obviamente, se o atleta já tiver tido uma fratura de stress, necessitará de mudar o seu treino para evitar a repetição da lesão. Também considere trocar os seus ténis por uns com melhor amortecimento. E corra pelo menos alguns dias na semana em superfície mais macia como relva ou terra batida, ao invés do asfalto.

Pode-se correr com isso? Não se deve correr com fratura de stress.

Neuromas

Uma dor na parte frontal do pé entre o terceiro e quarto dedos, com perda de sensibilidade 0\1 formigueiro estendendo-se por esses dedos, quase sempre indicam um neuroma. Um neuroma dói mais quando o atleta está calçado e melhora quando tira os sapatos e massaja os seus pés. Os neuromas ficam gradualmente mais dolorosos.

 lens1608131_1227297525Neuroma

Causas - O Neuroma é causado por um ou mais nervos na parte frontal do pé irritados, geralmente como consequência de uma má biomecânica. Se o atleta tem super-pronação, os ossos na parte frontal do pé – os metatarsais – ficam um pouco “soltos” e têm uma movimentação maior, a qual pode irritar os nervos que correm entre os metatarsais. Acompanhando a irritação há inflamação e dor. Se o neuroma é deixado sem tratamento, pode-se desenvolver um tecido cicatrizado em volta do nervo criando ainda mais dor.

Tratamento - Experimente usar uma almofada metartasal (metatarsal pad, uma almofada macia em forma de coração) abaixo da área metatarsal. Isso deve reduzir a movimentação dos metatarsais e diminuir a irritação, desde que os danos nos nervos não sejam muito severos. Alguns suportes ao arco do pé têm uma almofada metartasal incorporada e podem dar um maior alívio. Se essas mecidas não funcionarem, veja um podólogo ou ortopedista. O dano no nervo pode ser severo e o seu médico pode considerar o uso de injecções de cortisona. Como último recurso, a cirurgia pode ser necessária para remover o nervo lesionado. Isso resolverá o problema mas pode resultar numa permanente falta de sensibilidade entre os dedos.

Prevenção - Já que a super-pronação geralmente é a culpada pelos neuromas, procure usar ténis firmes da categoria reforçada para limitar a pronação excessiva. Pode-se correr com isso? Pode, mas é melhor esperar até se dissipar a irritação no nervo, antes de fazer treinos mais longos.

Fasciíte Plantar

 Fascite-Plantar

Este é um dos problemas mais comuns nos pés dos corredores. Geralmente começa como uma dor leve ou Pio. Sensibilidade na área da sola do pé próxima ao arco ou ao calcanhar. Ela fica gradualmente mais severa se se localizar num local abaixo do calcanhar onde o atleta se sente como se tivesse uma pedrinha. O atleta sentirá que o seu pé doerá mais cedo de manhã mas melhorará à medida que se aquecer durante o dia. Também notará dor depois da corrida.

Causas – A fascia plantar é um tecido parecido com um ligamento que corre da parte frontal do pé, passando pelo arco do pé, até ao osso do calcanhar. Se o atleta tem pé chato ou se move o pé em demasiado quando corre (super-prohação), a fascia plantar fica tensa com a maior parte do stress ocorrendo próximo do calcanhar.

Tratamento - O atleta precisa de dar suporte ao arco do pé, ou diminuir a super-pronação, ou as duas coisas. Os sapatos de corrida com uma sola mais firme irão geralmente ajudar, e, especial os da categoria reforçada, os quais reduzem a pronação. Ortopédicos ou suportes ao arco do pé, são geralmente eficazes, já que eles podem dar o suporte extra que necessita. Também pode enfaixar o seu pé para dar suporte ao seu arco de pé e à fascia. Se conseguir correr apesar da dor, massaje a área inflamada do pé com gelo após a corrida.

Se nada funcionar, providencie um ortopédico feito sob medida por um fisioterapeuta, podólogo ou ortopedista que tenha conhecimentos sobre a corrida.

Prevenção - Alongue os músculos dos gémeos antes e depois da corrida. Se correr com super-pronação, use uns ténis firme, com reforço total, para limitar a pronação. Pode-se correr com isso? Depende da gravidade. Geralmente, o atleta pode correr em casos ligeiros ou moderados de fasciite plantar.

Sesamoiditis

Abaixo da parte frontal do seu pé, sob a articulação que move o seu dedo grande, há dois pequenos ossos
illustration_sesamoiditis chamados sesamoid. Estes ossos podem ficar lesionados e inflamados, o que fará com que o atleta sinta como se estivesse caminhando sobre uma pedra. A dor é geralmente aguda e a área dói sempre que tocar ou pisar com ela.

Causas - Sesamoiditis ocorre geralmente em corredores com um

arco do pé elevado, o qual não tem pronação suficiente e desta forma, não absorvem o impacto muito bem. Também, se tiver joanete,estará mais predisposto a ter sesamoiditis, já que a deformação do joanete pode resultar numa maior pressão nos ossos sesamoid.

Tratamento - O atleta deve aliviar um pouco da pressão sobre estes ossos. Primeiramente,troque o ténis com uma sola firme para um com a sola mais macia. Também pode usar palmilhas especiais. Se não funcionar, corte um buraco no seu ténis bem mais abaixo dos ossos sesamoid. A maioria dos casos responderá ao auto-tratamento e à troca de ténis; raramente é necessário ir ao médico.

Prevenção - Se tem o arco do pé elevado,certifique-se em usar ténis com a sola macia e um bom amortecimento na área frontal.

Pode-se correr com isso? Provavelmente. Mas se a dor for muito forte, descanse alguns dias.

Fonte R. Atletismo