Tag: Alongamentos

O joelho do fundista…

Todos os «stress» de tracção e pressão que se exercem sobre as diversas estruturas músculo-esqueléticas, tanto no treino como na competição, atuam como estímulos formativos, tornando-as mais resistentes, Essa adaptação é mais intensa nos jovens, embora se possa verificar também nos adultos. Se, por um lado, a falta de actividade física conduz à diminuição da quantidade de tecido ósseo e da mobilidade articular, o excesso de cargas pode desencadear fenómenos inflamatórios nas estruturas ligamentares e tendinosas, fenómenos degenerativos das articulações e mesmo fracturas de sobrecarga ou fadiga.

Alongamentos II…

A extensão da parte interior da perna –

Duração: 20  segundos

Pausa: 10 segundos

Quantidade: 2 a 4 As duas pernas

Prevenção tendinosos dos acidentes e articulares musculares, no desportista

1Normalmente, a prevenção dos acidentes musculares só é lembrada quando o desportista se encontra lesionado. Esta situação, por ser do conhecimento geral, deve ser corrigida pois todos sabem que é mais fácil e vantajoso evitar a lesão do que cura-la.

Potência do glúteo médio no running…

O músculo glúteo médio faz parte das estruturas que constituem o CORE (músculos centrais do corpo que sustentam a coluna) e apresenta grande importância na estabilização da pelve e dos membros inferiores, promovendo uma biomecânica mais eficiente durante a prática desportiva. Mas qual a importância deste músculo durante a corrida? O glúteo médio localiza-se na região lateral da anca, conforme mostrado na figura. Durante a corrida, destaca-se por ser um potente estabilizador da região pélvica principalmente na fase na qual o membro inferior não realiza contacto com o solo.

Quem é que nunca torceu o tornozelo?

Quem é que nunca torceu o tornozelo? Seja andar, correndo, a saltar, etc. O acto de “falsear” o pé talvez seja um dos mais comuns tipos de lesão que ocorrem com qualquer pessoa, seja ela atleta ou não. O factor determinante é a gravidade da torção. Na maioria dos casos, a entorse é de grau baixo e não traz maiores consequências, até porque nesses casos, o nosso tempo de reacção permite que tomemos cuidados com o corpo para evitar a torção completa, como por exemplo, soltar o peso do corpo no momento em que o pé vira.