Tag: Informação

Vantagens da utilização de Óculos de Sol na Corrida

Um estudo publicado na revista americana Investigative Ophthalmology and Visual Science indica que a prática regular de corrida reduz o perigo de desenvolvimento de catarata e de degeneração macular, as duas principais causas de cegueira no mundo. O estudo acompanhou quase 30 mil atletas durante mais de sete anos. O que se descobriu foi que, ao correr, as pessoas exigem mais dos pulmões e do coração e assim, obtêm mais ganhos em termos de acuidade visual.

Tratamento de Lesões: Aplicação de Quente ou Frio?

O gelo provoca uma vasoconstrição, diminuindo inchaço (edema), o metabolismo local e o impulso nervoso (que coordena a contração muscular e a sensibilidade), levando à diminuição da dor. Já o calor promove a vasodilatação, o que melhora a nutrição e elasticidade dos tecidos (tendões e músculos), diminui a rigidez articular, relaxa a musculatura e igualmente reduz a dor.

Fascite plantar

Para quem pratica corrida de rua, os pés podem ser focos de lesões devido à natureza da atividade física. E um dos problemas mais comuns nessa parte do corpo é a fascite plantar. Também conhecida como fasceíte, é sentida através de uma fisgada na planta do pé, que aparece porque a área tem uma curvatura natural e precisa de se acomodar ao solo (que em geral é recto), tensionando e sobrecarregando as suas estruturas.

Perder peso localmente … um sonho?

A prática da Corrida e de qualquer outro tipo de esforço prolongado, em geral, faz aumentar a utilização dos ácidos gordos e estes desempenham uma certa acção no que se refere à redução de volume do tecido adiposo, o qual, como se sabe, tende a acumular-se facilmente, sobretudo à volta do abdómen masculino e das coxas femininas, dando, em qualquer dos casos, silhuetas pouco estéticas segundo os actuais parâmetros.

Doping e Passaporte Biológico

Ultimamente as notícias de casos de Doping, inclusivamente no Atletismo, têm sido muito frequentes. O site www.aminhacorrida.com esclarece algumas definições e questões relacionadas com este polémico assunto, em Portugal. A Dopagem (do inglês to dope: «adicionar substância estranha» e sufixo «agem») é o ato, o efeito ou a realização de introduzir substância(s) estranha(s) num meio ou sistema, não-vivo ou vivo, acidental ou intencional, licita ou ilicitamente, com propósitos usualmente bem determinados.