Tag: Lesão

Prevenção do Tendão de Aquiles

 Nos atletas, o “Tendão de Aquiles” pode ser verdadeiramente um “ponto fraco”, um entrave mesmo. Se logo no início, os sintomas da tendinite não forem tomados em consideração, eles poderão tomar uma forma persistente.Por consequência, siga o velho adágio: “é melhor prevenir que curar”. Já foi perfeitamente demonstrado que os atletas informados e experientes estão muito menos sujeitos aos dissabores – menores ou sérios – que podem sobreviver durante um esforço muito prolongado e constante. Propomos aos amadores de provas pedestres dez truques para permitir ter os “Tendões de Aquiles” muito sólidos.

Lesão do menisco

Os meniscos são estruturas constituídas basicamente por fibras colágenas circulares (75%), de formato semi circular em forma de meia lua. Cada joelho apresenta dois meniscos, um na parte interna (menisco medial) e outro na parte externa (menisco lateral). Localizam-se entre o fémur e a tíbia. O menisco medial é lesado 3 vezes mais que o lateral. Recobrem ao redor de 2/3 da superfície articular.

A corrida e os pés…

DSC01646

 Olhe para os seus pés, com muita atenção. Tire os sapatos e os meios e observe essas “coisas” nodosas e inestéticos situados no fim das pernas. Os pés são a estrutura ósseo mais complexo de todo o corpo, compreendendo vinte e seis ossos diferentes, inúmeras emulações, ligamentos, músculos, nervos e tecidos moles para suavizar o contacto com o solo (os almofadas do planto do pé).

Tendinite da pata de ganso…

“Pata de ganso” os tendões dos músculos que inserem na região medial do joelho no terço proximal da tíbia. São eles: tendão do semitendinoso, grácil e sartório.

FACTORES QUE PODEM DESENCADEAR A LESÃO

-Treino excessivo (overtraining);

– Gesto desportivo incorrecto;

As bolhas nos pés e o atleta

bolhas nos pésPara além de todo o cuidado que o atleta deve ter no cumprimento do seu esquema de treinos, outros fatores terá de considerar em termos de rentabilização máxima do esforço físico.Dentro do chamado treino invisível ou passivo, tantas vezes descurado ou menosprezado pelo atleta, capítulos há que, pela vital importância que têm, podem pôr em causa todo um trabalho meticulosamente planificado e executado. Vamos hoje referir ao problema das «bolhas nos pés» que medicamente são conhecidas por flictenas. Faremos uma análise muito sumária à sua génese e tratamento, debruçando-nos em especial nos cuidados a ter no campo profilático.