Use a marcha e a corrida como um medicamento.

Em regra, indivíduos sedentários com excesso de peso, ou obesidade, têm uma baixa aptidão física. Apresentam uma frequência cardíaca mais elevada, quando comparados com indivíduos que tem um peso normal e levam mais tempo a recuperar após o esforço físico.

Quando a frequência cardíaca em repouso é elevada é porque existe dificuldade do coração em bombear sangue. Ao invés do sedentário, o individuo activo tem o músculo cardíaco mais apto e as artérias mais limpas e saudáveis, nesse caso o coração precisa de bater menos vezes para enviar a mesma quantidade de sangue.

Um estilo de vida que abarque stress; sedentarismo; tabagismo; poucas horas de sono e uma alimentação pouco cuidada, leva ao aumento do risco de doenças do foro cardíaco.

Infelizmente, a saúde das artérias é bastante esquecida, muito por culpa da possibilidade do recurso a medicação, que deve ser evitada sempre que possível não só por razões de saúde, mas também por razões financeiras. O uso da medicação não tem só efeitos benéficos.

A Deterioração e o enfraquecimento das paredes das artérias aumenta o risco de aterosclerose, trombose, aneurismas e hemorragias cerebrais.

Um individuo que inicie a prática regular de exercício físico desenvolve uma série de adaptações fisiológicas ao esforço físico, como é exemplo o aumento do calibre das artérias. Nesse caso, a pressão que o sangue exerce sobre as artérias baixa, o que leva à diminuição dos valores da pressão arterial.

Andar 30 minutos por dia em intensidade moderada já ajuda no combate e prevenção da hipertensão.

A alimentação deve ser ajustada às verdadeiras necessidades de cada pessoa.

Como surge a hipertensão?

Se as nossas artérias não estirem saudáveis, o sangue vai encontrar mais resistência para circular, esta resistência leva o coração a ter de se empenhar mais para bombear o sangue necessário a todos os tecidos do organismo. A continuidade desta situação conduz ao aumento do volume do músculo cardíaco que pode causar insuficiência cardíaca, angina de peito ou arritmia.

Em Portugal, existem cerca de dois milhões de hipertensos.

Contudo, deste número, apenas:

50% sabe que sofre desta patologia;

25% está medicado;

11% tem a tensão efectivamente controlada.

Actividade Física ou medicação?

Na Fiquemforma entendemos que o treino cardiovascular associado a um trabalho de reforço muscular, abrangendo fundamentalmente os membros inferiores é de longe a melhor solução para a diminuição da hipertensão.

Melhorar a circulação sanguínea periférica, enviando sangue para zonas distantes do coração é uma mais-valia no combate à HPA. Paralelamente, o treino cardiovascular é determinante na redução de peso e na melhoria da resistência física que é condição basilar para o desenvolvimento de todas as restantes capacidades físicas.

Os hipertensos que aderem a um programa de treino regular que envolva estas componentes, estão em condições de controlar os valores da PA, reduzir ou até mesmo dispensar o recurso à medicação.

Dicas para combater eficazmente a Hipertensão Arterial

1 – Pratique exercício físico 250 minutos por semana;

2 – Evite o sal;

3 – Durma 7 a 8 horas por dia;

4 – Evite o consumo de bebidas alcoólicas;

5 – Dê prioridade aos legumes, fruta e saladas;

6 – Beba 1 litro de água por cada 30 kg de peso.

Verifique se está a treinar bem, pois, é normal que no fim de um treino a PA esteja mais baixa do que no inicio do treino. Este efeito pode durar até 24 horas, após a sessão de treino.

Classificação da pressão arterial

Máxima           Mínima

Até 120            Até 80  Normal

120-139           80-89   Pré-hipertensão

140-159           90-99   Hipertensão arterial estádio 1

160                 >100    Hipertensão arterial estádio 2

 

https://www.fiquemforma.com/treino-domicilio

https://www.fiquemforma.com/treino-outdoor

http://blog.fiquemforma.com/

https://www.fiquemforma.com/planos-treino-online

 

Deixe uma resposta