- Publicidade -
Vamos voltar à coluna super-solicitada que nos aconselha em todo o mundo “O conselho do tio Big”. Bem, independentemente do facto de falar de mim na terceira pessoa, fazer-me sentir Zlatan Ibrahimovic (que acho que é um dos atletas mais amáveis e incompreendidos do mundo), é hora de esclarecer um conceito fundamental: a maratona não é adequada para todos e ninguém pode enfrentá-la de ânimo leve.
Não estou a dizer que a maratona é apenas uma questão para alguns ou adequado para os melhores corredores, mas que, como todas as disciplinas, deve ser abordada com cautela e humildade e – acima de tudo – que é bom seguir 3 regras simples para evitar situações desagradáveis.
Especialmente o que chamo de “A Boneca”.
Claro que não me refiro ao brinquedo (nem às crianças nem mesmo ao adulto), mas sim à condição em que se encontra depois de um esforço tão grande que o deixa “envergonhado”. Aqueles momentos em que – exausto, exausto e exasperado – já não quer saber nada sobre isso e a mera ideia de correr causa-lhe aborrecimento e repulsa.
Por isso, como nenhum de nós quer estar nesta situação irritante, deixo-vos estas três regras e, se mesmo uma destas se aperceberem, devem evitar correr os 42.195 metros da “rainha” ou, talvez, adiar.
1. Não ceda ao entusiasmo dos passageiros
Acontece quando se começa a correr ou se ouve falar de um amigo que o vai fazer, é natural sentir-se cheio de energia e vontade. Exceto então para colidir com a dura realidade: e confrontar-se muito violentamente. A maratona não é feita por pouco mais de 42 quilómetros, mas por muitos pequenos tijolos adicionados dia após dia, em manhãs geladas ou em noites de verão com uma lufada de ar fresco para os pulmões.
E essa é a beleza disso: a viagem à maratona, vendo que se materializa um pouco de cada vez. Querendo queimar os estágios, além de exaportar para o risco de não fazê-lo, tira o prazer de desfrutar desta maravilhosa viagem.
2. Não se apresse e prepare-o bem
É por isso que, se ainda não estás pronto, leva todo o tempo que precisares para o preparar. Dependendo do seu nível de preparação, considere que precisará de até 30 semanas para se preparar de forma aceitável. Se começaste a correr, tudo depende muito da tua forma geral, no entanto, se fosse a ti, consideraria pelo menos um ano como o tempo que leva para chegar ao insuflável inicial pronto o suficiente para ficar satisfeito com a tua estreia.
No título deste capítulo, no entanto, diz não só para levar tempo, mas também para prepará-lo bem. E, para o preparar bem, é preciso ter um programa de treino – melhor se criado especificamente por um treinador – que lhe permita alcançar o seu resultado da melhor forma possível.
3. Esteja atento ao que está a fazer
A maratona não é para todos e a preparação pode ser realmente desafiante. Isto significa que tem um impacto não só a nível físico, mas também organizacional. Para prepará-lo, tem que correr e, para correr, tem que ter tempo. Nada intemporal improvisa. Haverá alturas em que as condições serão favoráveis, outras não. Por isso, se achas que vais conseguir sem esforço, esqueça agora mesmo.
Mas saiba que pode perder uma das melhores viagens da sua vida.