61% dos Portugueses têm excesso de peso, Porquê

0

A OMS estima que a má alimentação, o excesso de peso e a inactividade física sejam responsáveis por 8 em cada 10 mortes na Europa. A Direcção Geral de Saúde Portuguesa refere que a alimentação inadequada tem um peso maior nos anos que uma pessoa pode viver com qualidade que o álcool, o tabaco ou até mesmo drogas de outro tipo.

Dados sobre a População Portuguesa

42% Sofre de Hipertensão Arterial;

61% Tem excesso de Peso;

2 Milhões têm obesidade;

Mais de 4 milhões são Pré-Obesos;

Caracterização dos Hábitos dos Portugueses

A dieta mediterrânica sofreu uma erosão nos últimos 50 anos. Em Portugal essa erosão é hoje evidente e pode ser comprovada com os números apresentados pela DGC e pelas Universidades Portuguesas.

A substituição dos alimentos na sua forma natural, pelos alimentos processados por um lado, e a redução da actividade física quotidiana por outro, consolidaram o problema. As alterações no seio profissional, a massificação da utilização de instrumentos electónicos para a realização de tarefas que antes eram levadas a cabo pelos trabalhadores, diminuíram substancialmente a actividade física do dia a dia.

Nas grandes cidades as pessoas passam horas sentadas a conduzir para ir trabalhar e regressar a casa e têm, em muitos casos, um trabalho totalmente sedentário.

A ausência de exercício físico é um problema fulcral para a saúde a diversos níveis. Infelizmente, mesmo uma boa parte das pessoas que estão inscritas em ginásios não vão fazer exercício com a regularidade necessária e quando vão não treinam com a intensidade suficiente para terem benefícios. Da mesma forma que os Portugueses não leem os rótulos, também não fazem ideia de qual a frequência cardíaca média dos treinos que fazem para controlarem o excesso de peso e a obesidade.

A situação é grave e é necessário fazer alguma coisa! Da nossa parte, dizemos tudo o que precisa de saber, sempre com realidade, por muito cinzenta que seja.

A solução passa pelo treino e alimentação saudável!

O resultado concreto da transformação dos hábitos são o aparecimento de doenças em idades cada vez mais precoces. É nas idades mais sensíveis que começamos a condicionar a nossa saúde ao longo da vida.

Hábitos das crianças Portuguesas

– Aos 4 anos, 73% das crianças já comem Fast Food, 1 a 3 vezes por semana

– Aos 4 anos 52% consomem refrigerantes diariamente

– Aos 4 anos 65% das crianças consomem doces diariamente

Estes números são de um estudo realizado pela Universidade do Porto.

A falta de noção sobre os açúcares disfarçados é enorme. As pessoas comem sem pensar no que estão a ingerir.

Cada vez estamos a consumir mais açúcar.

O consumo de açúcar foi o que mais mudou na nossa alimentação.

A OMS recomenda 25 gramas por dia, o que equivale a 4 pacotes pequenos.

O problema é que os açúcares estão disfarçados e aparecem por todo lado e estes números são largamente ultrapassados por crianças, jovens e adultos.

Os Açucares estão presentes em:

– Iogurtes

– Ice Tea

– Sumos de pacote

– Refrigerantes

– Cereais de pequeno-almoço

– Fiambre

* De uma forma geral em todos os alimentos processados.

Os produtos processados têm todos eles açúcares. A maneira que a indústria alimentar encontrou de prolongar os prazos de validade para consumo é através da adição de açúcares.

Quantas vezes já leu um rótulo?

O desconhecimento da população sobre esta matéria é esmagador. Com a nossa experiência na Fiquemforma temos vindo a perceber que, nem sequer ao nível dos macronutrientes, as pessoas sabem o que devem consumir por dia e para que é que servem, como por exemplo no caso das Proteínas. Se entrarmos então no campeonato dos sinónimos dos açúcares, a situação é ainda mais grave, visto que o açúcar tem diversos nomes e as poucas pessoas que leem rótulos estão muitas vezes à procura de açúcar, e os açúcares  aparecem nos rótulos com múltiplas designações, tais como: Glícidos, Dextrose, Maltodextrose, Maltose, Xarope de Milho, Frutose.

Ao lermos os rótulos devemos procurar os Hidratos de Carbono e verificarmos onde diz «dos quais açucares» a quantidade de “veneno” presente.

Um refrigerante de 33 ml tem em média 13 gramas de açúcar, nós, no máximo, só deveríamos ingerir 25 gramas por dia. A maior parte da população ultrapassa largamente esta recomendação.

Dependência dos açúcares

Todos os açúcares são suscetíveis de criar adição. Esta dependência é real e funciona como algumas drogas, para ter o mesmo efeito tem de se aumentar a dose. Nesse sentido, quando se instala o hábito, urge a necessidade de inverter o processo, reduzindo as doses. O exercício físico é sem sombra de dúvida um super aliado para a resolução deste problema.

Composição Corporal

Os números são dramáticos.

Aos 7/8 anos 47% das crianças Portuguesas têm excesso de peso (34%) e obesidade (13%).

Problemas Metabólicos que advêem do Excesso de Peso e da Obesidade

Os açúcares adicionados trazem problemas para a saúde, ao invés dos açúcares presentes nos alimentos de uma forma natural.

Os alimentos naturais como a fruta não têm só açúcar, também têm fibra, o que vai permitir a sua utilização do açucar pelo organismo. Ao contrário, os açúcares processados vão ser totalmente absorvidos e serão acumulados em forma de gordura, levando ao aumento do peso corporal.

O excesso de peso está associado a problemas metabólicos que se vão desenvolvendo ao longo da vida, como a arteriosclerose.

Não obstante, não serão só as pessoas com excesso de peso que podem vir a ter problemas de saúde que são consequência da ingestão excessiva e continuada de açúcares.

As células gordas podem duplicar durante a infância em consequência da má alimentação. Mesmo que, mais tarde, já em adultos diminuam o peso já não vão conseguir reduzir o número dessas células gordas, apenas o tamanho das mesmas. O outro problema é que as células gordas em excesso vão criar processos metabólicos nefastos para o organismo, vulgarmente chamados de gula.

Aproveitamos também para falar aqui um pouco da hidratação na sua forma natural, visto que é basilar para a saúde humana. Devemos beber água de 20 em 20 minutos, e controlar a cor da urina, se estiver clara estamos hidratados e teremos menos fome, uma vez que o nosso alerta sensorial para a fome é igual ao alerta para a sede. Esse alerta ou sensação vem do Hipotálamo e é portanto a desidratação que nos leva a achar que temos fome, e em consequência disso comemos mais.

As Doenças que têm origem numa alimentação pouco cuidada

– Cancro

– Diabetes Tipo 2

– Hipertensão arterial

– Alteração de Colesterol

– Aumento do Ácido Úrico

Alimentação Versus Saúde

A Fruta e os Vegetais frescos são decisivos na prevenção de quase todas as doenças não transmissíveis: Cancro, Diabetes e Doenças Cardiovasculares.

OMS recomenda 400 gramas de Fruta e Vegetais, por dia, e menos de 5 gramas de sal, por dia, para adultos e menos de 3 gramas, por dia, para crianças. A consequência do não cumprimento destas recomendações é a Hipertensão, que na prática é um dos maiores factores de risco para as doenças cardiovasculares. O AVC é a primeira causa de morte em Portugal. Os Portugueses ingerem, por dia, cerca do dobro da quantidade recomendada de sal. Se as recomendações fossem cumpridas podiam ser reduzidas 6000 mil mortes por ano. Em 2013 morreram 33 pessoas por dia com AVC em Portugal.

Esta é a realidade actual, mas acreditamos que com esclarecimento é possível mudar os hábitos dos Portugueses, na Fiquemforma damos o nosso contributo para que a informação circule o mais possível. Partilhe o nosso artigo, pela saúde de todos nós.

Fonte: Fiquemforma

Referências: Universidade do Porto, DGS, OMS.

Links:

https://www.fiquemforma.com/

https://www.fiquemforma.com/blog