ABC do principiante …

0

O difícil é começar!

O difícil é decidir começar a correr e não ter ninguém a quem pedir conselhos. Ter de descobrir por sei só, passada a passada, o novo desporto escolhido e partir para cada novo treino não muito seguro de si mas com uma motivação invejável. Sim, o difícil é mesmo começar. .. O artigo pretende resumir, em linhas gerais, aqueles pontos importantes com que todo o atleta deverá preocupar-se e que, sobretudo o principiante, deve saber e aplicar tanto quanto possível. Note-se que este «ABC” pretende ser isso mesmo, ou seja, algo de bem útil para quem pretenda participar numa prova

1- Escolha a sua prova com calma e método e bem de acordo com as suas capacidades físicas e grau de treino. Não se lance em grandes distâncias sem um mínimo de treino regular.

2 – Contacte a entidade organizadora com .tempo •. de forma a tomar conhecimento das características da prova e de outros dados importantes. Faça a sua inscrição pelo menos 8 dias antes da competição. Em Portugal, por enquanto, apenas só 4 ou 5 provas se preocuparam em estabelecer um mínimo de uma semana de intervalo entre a data da prova e o respectivo encerramento das inscrições, mas a tendência é que estes princípios sejam igualmente aplicados por outros organizadores de forma a possibilitar uma melhor organização técnica. Colabore sempre, seja o primeiro a inscrever-se.

3 – No dia da prova chegue ao local da partida, pelo menos, 60 minutos antes da hora prevista para a mesma. Levante o seu número com calma e procure concentrar-se para a sua competição .• Atenção, em provas com muitos atletas e com grande popularidade como, por exemplo, a prova Internacional Estoril-Cascais-Sintra, torna-se absolutamente necessário levantar o número no sábado anterior ou, então, pelo menos umas duas horas antes do início da competição, de forma a evitarem-se as longas filas de espera e os inevitáveis aborrecimentos.

4 – Coloque o seu número no peito e, se possível, com alfinetes, mesmo que a organização forneça números em material autocolante. Procure facilitar o trabalho da equipa de organização e dos seus controladores, afixando o seu dorsal de uma maneira bem visível. Segundo o artigo 142/5 do Regulamento Técnico de Atletismo da F.I.A.A., os atletas são obrigados, nas provas superiores a 400 metros, a usarem o seu número no peito e não nas costas. Na prática, aconselhamos a cada atleta que traga consigo uns 4 ou 5 alfinetes que serão sempre úteis …

5 – 20 ou 30 minutos antes do início da prova faça um ligeiro aquecimento, de forma a possibilitar ao organismo uma melhor adaptação ao esforço que lhe vai ser exigido. Trote ligeiro com algumas paragens e exercícios de descontracção talvez bastem a não ser que se pretenda mostrar aos colegas as habilidades acrobáticas antes da partida.

6 – Se a prova tiver uma distância superior a 10.000 metros preocupe-se em fazer. o seu abastecimento nos postos colocados em’ cada 5 km, o que irá evitar uma grande desidratação e abaixamento do teor de glicogénio muscular. Apesar de serem ainda poucas as competições que se preocupam em fornecer abastecimentos oficiais aos atletas é forçoso e desejável que estes reivindiquem tais dados técnicos, fundamentais para o bom’, desenrolar do esforço competitivo de Endurance, procurando participar, de preferência, nas provas que de facto se preocupam com esse pormenor.

7 – Não se esqueça de colocar um pouco de vaselina ou algo similar nos pés a fim de evitar as tão arreliadoras bolhas. Lembre-se de que os pés são mesmo a base!

8 – Antes do tiro de partida coloque-se num local de acordo com a sua condição física de momento. Quantos atletas se acotovelam para tentar ficar na primeira fila, como grandes campeões e, passados os primeiros metros, estão … nos últimos postos! Seja razoável, coloque-se no pelotão junto dos colegas do seu nível. O grande beneficiado será precisamente você que, assim, partirá no seu ritmo e terá corredores para o acompanharem. Procure-os antes da partida e vá na sua passada económica. Um dos principais erros. da maioria dos atletas é adoptar ritmos de passada superiores às suas potencial idades e depois, bom, depois … «estoiraran».

9 – No final da prova procure um local tranquilo para recuperar. Não se esqueça de dar uma olhadela ao seu relógio para ficar com uma ideia do tempo feito. Um pouco de água, bebida lentamente, ajudará a um melhor retorno à calma. Muitos atletas, finalizada a prova, não se preocupam em descansar tranquilamente, andando de um lado para outro sem saber muito bem o que fazer. Mas é justo assinalar que o processo de recuperação se inicia precisamente nestes primeiros momentos. Não se esqueça também de vestir o fato de treino para evitar possíveis resfriados.

10- Aguarde a fixação dos resultados e a distribuição dos prémios junto dos amigos. Em provas com muitos atletas os resultados demoram mais tempo pois, normalmente, as equipas terão de conferir os dados dos controladores de percurso, pois nem sempre as coisas correm de uma forma completamente clara e, embora raramente, aparecem os «espertos» …

Ainda são poucas as provas que proporcionam, no final, o duche retemperado aos participantes, mas procure sempre indagar junto dos responsáveis como é que funciona este aspecto, quantas vezes não fácil de resolver por parte das organizações. Para muitos, os momentos de espera junto dos outros atletas, aguardando as classificações, são mesmo «os melhores» pois convive-se muito descontraidamente e todos têm sempre histórias para contar sobre as suas provas …

MÁRIO MACHADO
Revista Spiridon