Andorra Ultra Trail Vallnord para la historia

0

A oitava edição da prova feicha com record de participantes e paises representados. No domingo celebrou se a festa do Solidaritrail e os atletas das 4 provas cruzaram a metaMais de 400 voluntários aseguraram a melhor asistencia a todos os participantes.

A Andorra Ultra Trail Vallnord pos fim a 3 dias de competição nos que a emoção e as histórias de superação foram protagonistas. A oitava edição da prova esteve marcada por um sol radiante durante as três jornadas e que permitiu ao participantes disfrutar das espectaculares paisagens do país dos Pirineos.

Ordino, acolheu no domingo, até bem entrada a noite aos participantes da prova de 170Km e 13,000m de desnível na Ronda dels Cims, prova rainha deste evento.

Numa emocionante carreira, o 1º a chegar á meta de Ordino foi o francês Nahuel Passerat, seguido do japones Kenichi Yamamoto e do italiano Nicola Bassi. Na categoria feminina, a vencedora foi a italiana Lisa Borzani, seguida da carismática Melissa Gosney, quarta o ano passado na mitica Hardrock, e também a italiana Marta Poretti. Finalmente, um 63% dos participantes terminaram a carreira. O último a cruzar a meta foi Bruno Verhaeghe, qua ás 20:32 horas de domingo, chegava a Ordino acompanhado pelos gritos de animo e aplausos dos espectadores presentes.

Os primeiros corredores do Mític (112Km e 9,700m D+) cruzaram a meta de Ordino durante a tarde de sabado. O primeiro em o fazer foi Xavier Teixidó, que liderou a carreira de prencipio a fim repetindo o triunfo conseguido em 2014. O podio foi completado por Esteve Moreno e Javier Puit, enquanto na categoria feminina, a francesa Jocelyne Pauli levou a vitória num emocionante duelo com Roser Español. Laure Garenne terminou terceira numa prova de 417 atletas, em que cruzaram a meta 214.

Os participantes do Celestrail tinham até domingo para completar o reto. Na clássica 50 millas andorrana de 5.000m D+, a vitória foi para Mikael Pasero e a andorrana Aida Fornieles, que baixó o récord histórico da prova.

A Marató foi conquistada por Albert Pujol e Pol Rodriguez, que cruzaram juntos o arco da meta e bateram o record da prova, enquanto na categoria feminina Zuriñe frutos foi a mais rápida. O Celestrail foi terminado por um 60,5% dos 443 atletas, enquanto dos 621 atletas da Marató cruzaram a meta 579.

A edição mais global.

Este ano ouviram se mais idiomas que nunca no Andorra Ultra Trail Vallnord. Atletas de 41 países participaram nalguma das cinco provas.

Por exemplo, alguns de regioes com pouca tradição em trail running como Uruguay, Martinica, Sudáfrica ou a Polinésia Francesa.

E isto é porque Andorra Ultra Trail é mais que uma prova.

Assim o prova as histórias de superação que há atrás de cada atleta. Este ano muitas foram as anedotas que pintaram de cores e emoção uma prova já de por si única. Sexta-feira, a saída da Ronda dels Cims, o japones Nobukaki Kikuchi  sorpreendia aos espectadores, vestido como um lutador sumo, aparte do resto  do material obrigatório. Uma nota de humor que se soma a histórias singulares, como a de Cristina,  que foi Mãe há 3 meses e não quis perder a Marató del Cims. No entanto, acabou a prova em 12h00m12s,  dando o peito ao bebé em cada paragem de provisionamento.

Também se viveram momentos emotivos como a chegada da norteamericana Melissa Gosney. A segunda classificada da Ronda dels Cims participou junto ao seu marido Brett que abandonou a competição no ponto de provisionamento de Claror. O reencontro na linha de meta pôs a pele de galinha a todos os ali presentes em Ordino.

O espirito das quatro provas de Andorra Ultra Trail Vallnord não faz distinção de idades. No sabado ás 19h11m, Juergen Kuhlmey de 78 anos, chegava a Ordino tras completar a Marató dels Cims em 11h11m44s. Com 59 anos menos o checoTomas Stverak cruzó a meta com um tempo de 37h16m07s, sendo o atleta mais novo em completar a Ronda.

Os voluntários, os outros hérois de Andorra Ultra Trail Vallnord Um dos aspectos que converteram esta prova em algo mais que uma competição, foi o trabalho dos voluntários. Nestes 3 dias, mais de 400 voluntários comprometeram se para ofrecer a melhor atenção a todos os participantes. São os outros hérois de Andorra Ultra Trail Vallnord. Durante estas 3 jornadas da  competição, apoiaram os participantes com aplausos, palavras de animo, tocar a gaita para avisar aos atletas
da chegada ao “teto” de Andorra no Pico del Comapedrosa. A prova contou com mais de 100 profissionais  entre médicos, pessoal de emergencia, podólogos e fisioterapeutas, repartidos nos vários pontos  de provisionamentos.

Cada  ponto de provisionamento e ponto de controlo, contou com um responsável que estava em contacto  directo com a central com o objectivo de cordinar a todos os atletas, do 1º ao último. Alguns destes  pontos estiveram abertos 30h, com a logistica necessária que isso implica. Por exemplo, remarcar o  terreno, porque é normal os animais de pasto pisam ou comem as bandeirinhas, ou cordinar o helicopetero  para fazer chegar aos pontos alimentos, bebidas e todo o resto de provisões, já que são de dificil  acesso.

Exito nas conexões

Graças á colaboração da Andorra Telecom, foi possivel seguir a prova desde qualquer ponto do mundo. Este ano registaram se cerca de 11.500 visualizações, de paises como Japão, Holanda, Canada, Polonia, e Republica Checa entre outros. Incluso desde a Ilha De Reunião!

Uma das principais novidades este ano foi a app para telemoveis do Andorra Ultra trail Vallnord, uma ferramenta que permite a localização exacta por SMS em caso de emergencia entre outros serviços. Registaram se um total de 2.750 descargas por esta ferramenta, o que demonstra que a aposta pela inovação não se detem.

As redes sociais também foram protagonistas nesta edição. Durante os 3 dias desta competição, fez-se um seguimento ao vivo e em directo atraves de Twiter, Facebook e Instagram, tanto na evolução da competição, como testemunhas de muitas histórias singulares do evento. Uma prova mais de força do evento nas redes socias são as cifras de Facebook, que nas últimas duas semanas teve um impacto de quase 1 milhão de pessoas.

Núria Picas soma-se á festa do Solodaritrail

Por mais um ano a solideriedade foi a grande protagonista. Um valor sempre visivel entre os atletas que se emprestam material ou compartem a chegada a meta como Albert Pujol e Pol Rodriguez, vencedores da Marató dels Cims.

A solideriedade também esteve presente no domingo, com a celebração da marcha popular lidaritrail,que acolheu mais de 700 participantes. Entre eles, Adrià, que correu com um Joelette- cadeira de rodas adaptada, pelos estudantes da Escola Ensino Especial Nostra Senyora de Meritxell, assim como crianças e familias.

A campeã do mundo de ultra trail Núria Picas, vencedora da Marató del Cims 2015, viveu uma edição diferente do Andorra Ultra Trail Vallnord, junto a todos os participantes de uma marcha que define na perfeição o espirito do evento.

A organização muito satisfeita.

O povo de Ordino e Andorra comprometeram se nesta prova. Com uma lotação em hotelaria, viveu-se um ambiente extraordinario.

A organização tirou conclusões muito posirivas desta oitava edição. Assim explicava Gerard Martínez, director de Andorra Ultra Trail Vallnord;

-” A valoração deste fim de semana é muito positiva. Tivemos tudo muito bem controlado. Foi um ano em que crescemos como nunca em internacionalização e em partecipantes, chegando aos 3.100 inscritos. Agora só resta pensar no futuro e corrigir aspectos a melhorar. O objectivo será melhorar ainda mais a qualidade dos serviços, os pontos provisionamento e atrair ainda mais publico para ajudar e animar os atletas e fazer mais fácil a sua chegada á meta em Ordino”

FOTOS #AUTV2016
VÍDEOS #AUTV2016