- Publicidade -
Apesar de a corrida ser um desporto muito exigente e completo, é fundamental que um atleta se dedique a outro tipo de modalidades complementares. Sabemos que a corrida é uma atividade muito desgastante para os músculos, principalmente quando os treinos são intensos e frequentes. É, por isso, muito importante intervalar os treinos com sessões de fortalecimento muscular, com especial destaque para os das pernas, que são os mais solicitados no ato de correr.

Quando este mandamento não é cumprido, o atleta corre alguns riscos: durante as corridas vai sentir fadiga muscular muito mais rapidamente, aumenta a probabilidade de ficar com uma composição corporal flácida e, pior e mais importante, aumenta exponencialmente o risco de ficar com lesões. Quando há lesões, não há treinos. Quando não se treina, regride-se. É como começar do zero.
Além da vertente muscular, é ainda importante complementar os treinos de corrida com outras atividades que fortaleçam e desenvolvam a outra componente essencial para uma boa performance: a capacidade cardiorrespiratória. Quanto maior for a resistência, melhor será o desempenho de um atleta. Além do fortalecimento dos músculos e da resistência pulmonar, podemos falar ainda de atividades que contribuem para um bom relaxamento, descompressão muscular e de alongamento corporal.
Quais é que são, então, as melhores modalidades para responder a estas necessidades?
1. CrossFit
É uma das modalidades com mais adeptos, uma vez que é uma atividade, muito completa, muito exigente e que mostra resultados num espaço de tempo relativamente curto. A fórmula que torna isto possível está no facto de o CrossFit misturar o treino de força com o de resistência, ou seja, ao mesmo tempo que fortalece os músculos, melhora a função cardiorespiratória.
2. Yoga
O yoga é um excelente complemento para quase todos os desportos. Isto acontece porque desta atividade fazem parte exercícios que melhoram a composição corporal, a saúde mental e ainda o desempenho desportivo: ajuda a alongar e a retirar a tensão aos músculos, ao mesmo tempo que aumenta a força na zona do core, que é fundamental para uma postura correta durante os treinos. É ainda uma prática que ajuda a melhorar o controlo da respiração, que é fundamental para um atleta de corrida.
3. Musculação
Como já vimos, deverá ser regra obrigatória alternar sessões de musculação com treinos de corrida. A musculação é uma atividade que fortalece os músculos, ao mesmo tempo que aumenta a sua resistência à fadiga. Não seguir este mandamento resultará em músculos excessivamente cansados, o princípio para o aparecimento de lesões.
4. Treino Funcional
Uma alternativa ideal para quem não quer frequentar um ginásio, uma vez que não requer material nenhum e que ocupa pouco espaço. O treino funcional tem como objetivo aumentar a força muscular e desenvolver a condição física, no geral, a partir de movimentos que fazem parte do quotidiano. Exemplo: o agachamento, que, no fundo, simula o ato de sentar. É uma alternativa à musculação ou ao CrossFit, cheia de benefícios e sem cargas externas.
5. Natação
Além de desenvolver a resistência respiratória, a natação – considerada um dos desportos mais completos – é um bom método para descomprimir e relaxar os músculos. É ainda uma atividade benéfica para o fortalecimento muscular.
6. Aulas de alongamentos
Apesar de os alongamentos serem obrigatórios, sempre e logo, depois de qualquer sessão de exercício, é comum os atletas não dedicarem tempo suficiente a esta última etapa do treino. As aulas de alongamentos – caso o atleta esteja inscrito num ginásio – são uma ótima forma de colmatar esta falha, uma vez que garantem de que todo os músculos do corpo são envolvidos, que são alongados de forma correta e durante o tempo necessário.