- Publicidade -

Já deve ter visto algumas pessoas treinando com fitas coloridas pelo corpo. Essas fitas são conhecidas como fita kinésio e têm se tornado mais populares nos últimos anos. Exemplo disso é que, há alguns anos o mais comum era ver apenas atletas de alta desempenho usando. As fitas kinésio são um recurso terapêutico e pode ser usada para a prevenção e reabilitação de lesões.

Mas quem usa logo vê os seus benefícios. Ao aplicarmos a fita kinésio numa determinada região do corpo, o músculo pode ser estimulado indiretamente a relaxar ou contrair, dependendo da forma como é aplicada. Por isso, ela ajuda na prevenção de lesões musculares e articulares, melhora a circulação sanguínea e linfática, diminui a sensação de dor, melhora a resposta motora, neurológica e a estabilidade articular. A fita tem como principal função promover o posicionamento funcional de articulações ou de tecidos.

Conheça os benefícios da fita kinésio

1 – O que é a fita kinésio e quantos tipos existem?

A fita kinésio é um recurso terapêutico que vem sendo usado cada dia mais por fisioterapeutas na prevenção de lesões. Existem dois tipos: rígida ou funcional.

2 – Cada tipo tem uma função diferente?

Sim. A fita rígida tem o objetivo de estabilizar a articulação, assim restringindo os movimentos. Já a fita funcional, como o nome sugere, permite que os movimentos sejam realizados livremente.

3 – Qual o objetivo do uso da fita?

Melhora da circulação sanguínea e linfática, analgesia, correção de funções e na ativação ou inibição da musculatura.

4 – Há diferença de tipo de fita para prevenir lesões e para recuperar lesões?

Hoje há várias marcas no mercado, porém todas seguem o mesmo princípio do Dr. Kenzo Kaze, uma fita elástica de algodão, com microporo para respiração tecidual, que se assemelham ao peso, espessura e elasticidade da pele. O que muda entre prevenção e recuperação é a técnica de aplicação usada.

5 – Quais os benefícios da mesma?

A fita não é um milagre e sim mais uma entre as técnicas existentes e vem sendo muito utilizada nos tratamentos pós-cirúrgicos. Ao ser utilizada de forma correta dentro de um plano de tratamento, a fita melhora a circulação sanguínea e linfática, promove analgesia nas dores lombares e cervicais, correção de funções postural nos músculos para vertebrais e ativação ou inibição da musculatura nos gémeos para as cãibras frequentes.

6 – Todas as pessoas podem usar? Existe alguma contraindicação? Qual (is)?

Não há propriamente contra indicações, existem condições em que não devem ser usadas, tais como fratura, ruptura completa de tendões e ferimentos abertos. Também deve- se ter uma atenção especial para indivíduos com diabetes e doenças renais, pele frágil e trombose venosa.

7 – Quais os benefícios da fita para corrida de rua (seja corrida curta ou uma maratona)?

O treino de corrida pode ser bem desgastante e causar grande stresse na musculatura. Assim, a fita pode ser usada para o relaxamento desta musculatura e prevenir lesões.

8 – A fita elástica deve ser aplicada apenas por um fisioterapeuta? Quais os riscos da aplicação por não profissionais?

A aplicação deve ser feita por um profissional qualificado, que tenha conhecimento em anatomia, fisiologia e nas técnicas de aplicação da fita. A Anamnese (histórico) do paciente é imprescindível, pois para cada problema específico muda- se a forma de aplicação. Por exemplo: se um paciente sofre com frequentes cãibras e a fita for aplicada de forma a ativar os gémeos, pode-se aumentar o e stresse deste músculo e o paciente corre o risco de ter o problema agravado.