- Publicidade -

Em toda prova podem ocorrer surpresas, desde o clima até a alimentação. Saiba o que fazer quando chega a hora do corredor mudar a sua estratégia Qual a sua capacidade para adaptar uma nova estratégia de corrida? Desde a hora em que chegou à cidade da prova, ou no minuto na largada, quando percebeu, por exemplo, que a temperatura ambiente, esta três vezes maior do que a que você projetou para o dia?

Locais e provas com variações inesperadas de temperatura, mesmo na primavera, por exemplo – estação que muitos países preferem e marcam as suas maratonas atrás de melhores condições-são cada vez mais comuns. Paris, Londres, New York, Chicago, Roterdan, São Paulo, Rio de Janeiro e demais capitais do mundo estão entre as que já ofereceram temperaturas acima dos 25 graus e que trouxeram, inclusive, mortes para alguns atletas participantes.

Subindo
Como é correr acima dos 25 graus? Certamente é muito desgastante e segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), esta é uma situação que oferece grande risco para a saúde dos corredores.

Desistir? Nunca vi um evento, em qualquer lugar do mundo, desistir do tiro de partida porque a temperatura confirmou uma previsão para acima dos 25 graus. Igualmente no caso dos atletas, desistindo de correr, por simplesmente não terem programado a corrida nesta temperatura.

A Maratona de Boston deste ano, em abril, foi uma das que registou termómetros beirando os 30 graus, onde o desconforto para muitos corredores ficou evidente.

E o problema pode não parar por aí, principalmente pela predisposição dos corredores neste evento, esperarem a agradável temperatura de 2, 3 ou até 5 graus, que é previsto para esta época. Mas este ano, a coisa foi um pouco diferente. Quando a temperatura chegou a algo beirando os trinta graus centígrados, ultrapassou a recomendação da OMS, já bem acima dos insuportáveis 25 graus,

Será que há uma forma de se evitar o transtorno?

Você esta de malas prontas, e não olhou a previsão do tempo. Algumas vezes, porém, verificou, mas no dia revelou-se muito diferente do de costume. O que fazer?

Primeiros cuidados para casos cada vez mais comuns

Hidratação frequente: Beber líquidos, estando quente ou não, é parte importante da sobrevivência. Para os atletas, tem um valor maior ainda, tão importante quanto os quilómetros rodados, que os faz se tornarem corredores de longas distâncias. Portanto, beba água, gatorade, sucos de frutas, leite (caso você tenha hábito).

Alimentação: leve e espaçada, distribuída pelas horas em que você permanecer acordado. Essas refeições darão conta da formação, manutenção e reposição do material orgânico (células), desgastado com a sua vida rotineira e os seus treinos longos e intensos.

Reformulação da estratégia de corrida: reformular é uma condição de repensar o que você planejou para o grande dia. Você treinou muito, pensou em ritmos que passaram muitas vezes por todas as velocidades possíveis e, no grande momento, você pensou em algo.

Pensou em algo como 6 minutos por quilómetro e isto por conta de uma temperatura em torno dos 12 graus, ao final da prova. Naquele dia, na hora da largada, você já percebeu que a temperatura não está tão baixa e o céu está límpido.

Então, problemas poderão ocorrer com o passar dos quilómetros e o ritmo poderá ser um tanto forte para um provável aumento de temperatura corpórea, o que trará prejuízos para o seu desempenho.

Planear o ritmo, ali na hora, depende de dois fatores muito importantes: humildade e determinação.

Com humildade você poderá aceitar uma diminuição da velocidade, por exemplo. Com a determinação, apesar do aumento da temperatura ambiente, você predispõe-se a continuar a correr, apesar da mudança de estratégia.

Correr progressivamente, para esta situação, é certamente, o melhor caminho, porém, em alguns casos, poderá ser o de permanecer na velocidade constante e baixa, do começo ao fim.

A hidratação prevista para acontecer de 3 em 3 quilómetros, neste caso, terá que ocorrer, sem erro, não desperdiçando nenhuma delas, e além disto, gatorade, gel de carboidratos, poderão salvar o seu metabolismo, mantendo até mesmo, o nível desejado anteriormente.

Alimentação é determinante para que as suas células continuem a aprimorar o movimento e refazer do desgaste constante, as suas células musculares, ósseas, sanguínea e demais locais determinantes para o movimento do corredor.

Então, antes de se embrenhar numa nova maratona, reveja os planos e consulte a previsão do tempo, considerando a temperatura local, a unidade relativa do ar e o seu nível de condicionamento físico.

Tempo de treino e condição para provas em altas temperaturas

1- Se você esta no inicio de treinamentos, ou seja, corre continuamente há cinco anos, considere o seu nível inicial para um maratonista.

2- Se você esta com dez anos de corrida, continuamente, então você esta num nível bastante razoável e poderá usufruir de ótima qualidade para correr e até mesmo se expor a altas temperaturas, sem muitos dilemas.

3- Se você é um corredor com mais de quinze anos de corrida, então deverá se concentrar e desenvolver a velocidade para a qual estiver trabalhado.
Tenha ótimas reformulações e corridas muito equilibradas.

Fonte: www.ativo.com Por Miguel Sarkis falecom@miguelsarkis.com.br