- Publicidade -

Ouvimos falar muito do desporto que é o CrossFit agora. Não se trata de entrar nele para “estar na moda”, mas sim porque esta prática lhe vai oferecer efeitos positivos reais, melhorando o seu desempenho e a qualidade do seu treino de corrida.

Os corredores podem aprender com todos os outros desportos. Mas a prática do CrossFit está muito próxima dos requisitos exatos de correr.

O que é CrossFit?
CrossFit está a meio caminho entre o treino de cardio e resistência.

Representa uma mistura de exercícios de peso corporal, movimentos de ginástica, halterofilismo e condicionamento (cardio), exigindo uma intensidade particularmente alta, por vezes elevando a frequência cardíaca para 90% ou mesmo 95%, do seu máximo.

É um método muito abrangente de treino físico geral, que desenvolve as 10 qualidades físicas acessíveis ao corpo humano: cardio, resistência, força, potência, flexibilidade, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão ( quase tudo!).

Que benefícios o CrossFit traz aos corredores?
A prática do CrossFit permitirá ao ciclista ganhar força, potência, explosividade e, acima de tudo, uma boa bainha para melhorar a eficiência e o poder dos seus passos.

Além disso, ao fortalecer-se, musculadamente falando, também reduzirá o risco de lesão. Com efeito, o CrossFit proporciona um ganho de mobilidade, flexibilidade e solidifica os suportes, que muitas vezes são fracos nos corredores.

Por outro lado, os músculos da parte superior do corpo são muitas vezes negligenciados pelos corredores, o que provoca um desequilíbrio muscular que não os beneficia em relação à sua prática de corrida. Este desequilíbrio tenderá a ter impacto no mau apoio e na falta de dinamismo.

A repetição de exercícios cardíacos de alta intensidade também mobiliza a via anaeróbia e provoca uma queimadura calórica significativa. O resultado é uma velocidade melhorada, um corpo reforçado e afiado.

E ao contrário do que se possa pensar, tornar-se mais forte não significa necessariamente tornar-se mais pesado. Com a prática fundamentada, não vai arrastar a pata nos treinos de corrida, a não ser, claro, que consuma uma (também) grande quantidade de determinados produtos.

Uma boa musculatura vai ajudá-lo a aumentar a resistência muscular das suas pernas e recuperará mais rapidamente. Uma forte musculatura permite ao corpo reciclar os resíduos metabólicos de forma mais eficiente.

Com que frequência?
Não lhe é dito para incluir 5 sessões por semana no seu plano de treino semanal. Mas incluir 1 a 2 sessões por semana pode realmente aumentar a sua prática.

A importância da recuperação.
Juntar as duas práticas em conjunto requer uma importância especial para a recuperação. Estamos a falar de descanso, sono, comida, automassagem, etc. Se este último for negligenciado, o risco de lesão torna-se ainda mais importante, quer se trate do enquadramento de uma atividade ou de outra.