- Publicidade -

Os cuidados com a pele não são um exclusivo de mulheres e homens vaidosos. Eles são essenciais a toda a população e, principalmente, a todos os praticantes de desportos ao ar livre, especialmente no verão. A forte canícula impele a altas temperaturas e, nos tempos actuais, os raios ultra violetas (UV) estão muito mais fortes.
Tal como alguns dos habituais frequentadores de praia há alguns corredores que toma cuidado com os fortes raios solares, utilizando sempre boné, óculos com filtros para os raios UV e, especialmente, utilizando protectores solares, com factor 30 ou mais, principalmente os de tom de pele mais clara.

Sem se perceberem, as corredoras e corredores enfrentam alguns riscos quando saem para cumprir alguma sessão de treino no verão. Não se deixe enganar pela beleza dos dias, proteja-se

Mas este exemplo não é seguido só pelas corredoras e corredores de pelotão. A norte americana Deena Kastor, de 35 anos, recordista nacional de várias distancias, vencedora da maratona de Londres em 2005 (tendo então estabelecido o recorde norte-americano na distância – 2:19.36), não facilita e protege-se ao máximo.

Diz ela: “se pratica desportos ao ar livre vá ao dermatologista uma vez por ano”. A corredora, a quem foram diagnosticados alguns casos de cancro da pele em 2002, usa sempre protecção contra os raios solares e procura sempre aconselhamento médico. «Usamos a corrida para cuidar do nosso coração e bem-estar geral, mas não nos devemos esquecer da nossa maior zona desprotegida, a pele».

Os médicos, habitualmente nesta altura do ano, também não facilitam, afirmando que as pessoas apreciam o tom bronzeado que os  seus corpos apresentam, mas vão alertando para o facto de que a melanina nada mais é do que uma defesa da pele e deve ser ajudada  com um verdadeiro “exército”, como é o caso dos protectores solares, bonés e óculos escuros.

Questão de pele Segundo os especialistas, existem dois tipos possíveis de envelhecimento da pele, o intrinseco e o  extrinseco. O intrínseco é uma espécie de desgaste natural do organismo, que acontece com o passar dos anos. A aparência de pele idosa é encontrada na face interna  do braço, próximo à axila. É uma pele fina, com pouca elasticidade, mais flácida e apresenta rugas finas, mas sem manchas. Preocupante mesmo é o envelhecimento extrínseco, mais conhecido como foto envelhecimento, que é aquele decorrente do efeito da radiação ultravioleta do sol sobre a pele durante toda a vida.

O sol possui nos seus raios dois tipos de radiações extremamente maléficas para a nossa pele: as radiações ultravioleta A (UVA) e as ultravioleta B (UVB). As primeiras estão mais relacionadas com o envelhecimento da pele, as segundas, com o surgimento do melanoma, cancro da pele. O efeito maléfico do sol é cumulativo, ou seja, mesmo uma pequena quantidade de sol que incide sobre a nossa pele contribui para danos futuros, já que a pele armazena esse dano, sacrificando-a posteriormente.

Apesar destes avisos, há muitos corredores e corredoras que não tomam todos os cuidados necessários e nunca se preocupam com o estado da sua pele.
É sempre bom estar atento.

Fonte: Revista Atletismo