Da estrada para o trail – 5 dicas essenciais

Da estrada para o trail – 5 dicas essenciais

0

Se só agora decidiu experimentar correr na montanha, garantimos que terá sensações altamente gratificantes. Mas comece por ler estas dicas antes de se aventurar.

Se já sabe o que é correr, mas nunca enfrentou um trail, poderemos considerá-lo um “pseudo-novato”. Não temos dúvidas de que a sua preparação muscular e cardiovascular está à altura para iniciar a sua aventura em montanha muito em breve, mas não é por isso que fica isento de tomar nota destes exemplos:

1 – Escolha bem a sua primeira corrida
Ainda que venha do mundo do running recomendamos-lhe que se inicie no trail com um percurso acessível. O trajeto ideal poderá situar-se entre os 15-20 km, com um desnível acumulado entre os 1.000 e os 2.000 metros (soma das subidas e descidas) e com uma dificuldade técnica baixa-média.

2 – Trabalhe a força
Não descure os treinos de força para reforçar os quadricípites, pois a corrida em trail implica muita força, sobretudo a excêntrica. Os seus joelhos irão agradecer nas descidas. Para ser mais forte no departamento concêntrico, a bicicleta de montanha ajuda muito.

3 – Torne-se “amigo” das descidas e do terreno técnico
Outro cavalo de batalha para o corredor de estrada recém-chegado ao trail são as descidas e as secções técnicas. Que o diga o próprio Chema Martinez na sua estreia na Marathon des Sables: em terreno plano conseguia acompanhar os africanos na areia, mas quando surgiam as subidas ou descidas já não conseguia acompanhar o ritmo. O objetivo inicial será sempre transitar de forma fluída e sem erros. Verá que quase sem dar conta (e com o tempo) conseguirá andar mais depressa nestas secções. O seu repertório gestual aumenta ao mesmo tempo que a sua confiança.

4 – Não se esqueça de treinar a caminhada
Para quem provém do alcatrão, andar poderá ser estranho, até mesmo uma parvoíce. Mas não é assim, pois dominar esta arte é quase obrigatório na montanha. Normalmente, quem vem do asfalto olha um pouco de lado para este recurso que é tão útil na hora de saltar desníveis ao mesmo tempo que poupa os músculos e a sua energia. Voltamos a lembrar que andar num trail pode ser tão importante como correr.

5 – Mude a sua mentalidade
A montanha/trail não é o asfalto e aqui os tempos da corrida e o nível de esforço não têm nada a ver. Pense que por pouco desnível que tenha uma prova em montanha, sempre investirá mais tempo do que numa prova com a mesma distância em estrada. Os tempos por quilómetros variam em função do tipo de percurso e superfície por onde corre. Neste início, preocupe-se em desfrutar de cada pedra que ultrapassa, esquecendo-se dos ritmos e referências. Concentre-se na paisagem e aproveite!

fonte: runnersworld.pt