Dicas de biomecânica para evitar lesões por sobrecarga na corrida

0

A maior parte das lesões no corredores acontece devido a algum movimento incorreto, que imprime uma sobrecarga nas articulações e músculos. Como exemplos de movimentos inadequados podemos citar excesso de pronação do tornozelo, queda do joelho para dentro (valgo) e flexão de quadril na fase de absorção de impacto. Tais padrões podem acontecer devido à falha de alguns músculos ou vícios de movimento, mas cada caso é muito particular e deve ser avaliado segundo as individualidades de cada corredor.

Porém existem algumas dicas gerais que podem ajudar a melhorar o padrão de movimento da corrida, diminuindo as sobrecargas sobre o corpo e minimizando os riscos de lesão.
Aí vão elas:
Cresça o corpo: imagine que existe uma corda que te puxa levemente para cima, fazendo você ficar um pouco mais alto. Essa intenção de crescer deve ser mantida mesmo quando ocorpo está inclinado para frente, ou seja, a ideia é não deixar o corpo cair contra o solo de maneira totalmente descontrolada. Ouça o barulho da sua corrida: quanto maior o ruído do seu pé ao tocar o solo maior é o impacto que o seu corpo está recebendo sem um amortecimento adequado pela musculatura.
O impacto é um dos principais fatores causadores de lesão, então desligue a sua música por alguns instantes e tente diminuir o som que o seu corpo faz ao correr.
Corra para frente: O movimento da corrida inclui uma fase de voo, onde nenhum dos pés toca o chão. Porém esse voo não deve ser um pulo. O movimento para cima gera desperdício de energia e aumenta o impacto com o solo, então procure não pular durante a corrida. Mantenha a musculatura forte: treine para ganho ou manutenção da força em dias intercalados aos dos treinos de corrida são importantes para manter as articulações protegidas.
Faça aquecimento: antes de qualquer treino ou prova um aquecimento de pelo menos 10 minutos é essencial para preparar os músculos e articulações para a atividade.
O aquecimento deve ser uma atividade dinâmica que aumente a frequência cardíaca e o suprimento de sangue para os músculos, como a caminhada, o trote ou os exercícios de coordenação.
Escolha uma das três primeiras dicas e faça o começo do seu treino pensando em colocá-la em prática. No outro dia faça outra e assim por diante. Após alguns dias de treino esses conceitos se incorporam ao seu repertório motor e você não vai mais precisar pensar sobre elas, será automático.
Fonte: blogfastrunner