- Publicidade -

Ruedi Wild, triatleta suiço de 37 anos regressa a Lisboa para participar na prova longa do Challenge Lisboa. Em conversa com Aminhacorrida.com, o atleta olímpico que já venceu dez triatlos nesta distância, fala-nos um pouco das suas rotinas de treino e do que mais gosta em Lisboa.

Há quantos anos pratica triatlo, e há quanto tempo o faz de forma profissional?

A primeira prova em que participei foi em 1992, com a idade de 10 anos. Passei por todos os escalões, júnior, U23 e finalmente elite. Fui sempre profissional de triatlo mas fiz um Mestrado em economia na Universidade de Zurich em 2007 e desde aí trabalho também em part-time numa empresa de suplementos desportivos, a “Sponser Sport Food” aqui na Suíça.

O que o levou a tornar-se profissional de triatlo e quais os seus objetivos?

Gostava de praticar os três desportos, natação, bicicleta e corrida, e sendo assim o triatlo foi a atividade ideal para os juntar e dessa forma ter boas variações de treino.

Basicamente no triatlo já fiz de tudo, desde a Taça do Mundo ITU até ao Hawaii e aos Jogos Olímpicos. O meu último grande objetivo era ficar no TOP 3 do IRONMAN KONA.

O que o traz ao Challenge Lisboa em 2019 e em que prova vai participar?

Vou participar na distância longa, que também é a minha favorita. Não é comprida demais e dá para fazer a prova bastante depressa 😉

A última vez que estive em Lisboa foi há mais de 10 anos, a representar a Suíça nos Campeonatos da Europa da ITU e gostei realmente da cidade – as pessoas, a vibração, a comida e o clima ameno. Desde aí que penso regressar.

Que expectativas tem e o que espera encontrar no Challenge Lisboa 2019?

Depois de mais de dez vitórias nesta distância, o objetivo final está sempre definido. Sei que haverá adversários fortes, mas é este o tipo de desafio que me guia como atleta.

Fale-nos um pouco da sua rotina de treino diária e semanal.

Geralmente treino três vezes por dia, seis dias por semana. De manhã cedo geralmente nado antes de ir para o escritório entre as 08h00 e as 12h00. Depois à tarde, geralmente faço treinos intervalados de bicicleta imediatamente seguidos de uma corrida (brick). As sessões de ginásio são muito importantes para manter o equilíbrio corporal e desenvolver a força necessária para o triatlo de longa distância.

Pode partilhar conosco um ritual pré-prova, aquele momento ou tarefa que o faz focar e entrar no modo de competição?

Não tenho nenhum ritual específico que costume fazer, a não ser comer bastante nos dois dias que antecedem as provas 😉

Conte-nos também como costuma celebrar depois da prova, independentemente do resultado. Faz uma dança da vitória? Vai jantar com amigos ou com a família?

Geralmente no final das provas estou cansado demais para dançar, e prefiro um jantar agradável com os amigos e família de forma a celebrar um pouco. Nos dias seguintes às provas faço também treinos mais ligeiros, para ter mais tempo para a família do que habitualmente.

Por fim, que conselho pode dar a quem vai fazer um triatlo pela primeira vez?

Em primeiro lugar, aprecia a prova.
Prepara-te bem e tenta simular um triatlo em treino antes da prova, mesmo que seja com distâncias pequenas e ritmo lento.

Isso irá permitir-te ver o que te falta e também perceberes que equipamento precisas e em que ordem o deves ter, de forma a conseguires fazer as transições entre disciplinas o mais rápido possível.