- Publicidade -

Seguir um plano alimentar com o objetivo de perda de peso pode ser um desafio, nomeadamente quando já passou algum tempo e a motivação e o foco começam a desaparecer.

Como podemos aumentar o nosso foco no objetivo e não cair em tentação?

Planear as refeições

Se as refeições forem planeadas com antecedência, evitamos fazer refeições de “última hora” acabando muitas vezes por escolher opções não tão saudáveis. 

Eliminar o pensamento “perdido por 100, perdido por 1000”

Este tipo de pensamento é usual, no entanto, completamente errado. Depois de consumir algum alimento que não estava planeado, o dia não está perdido, comer um quadrado de chocolate não é o mesmo que comer uma tablete inteira.

Depois de ser consumido algum alimento fora do plano, voltar à rotina, sem sentir culpa, stress e tentar compensar é a melhor opção. 

Modificar pensamentos e comportamentos negativos

Encarar a alimentação saudável como uma punição ou restrição não é um comporto que ajude a manter o foco. É fundamental reforçar os pensamentos e comportamentos mais positivos. 

Identificar emoções

Come mais quando está triste, feliz ou com stress? Perceber o porquê de ver na comida um escape a estas emoções é o primeiro passo. Para além disto, quando tiver vontade de comer, pense duas vezes se é fome ou se está a dar resposta a uma determinada emoção. 

Registar e monitorizar o que come

Muitas vezes fazer muito snacks e petiscos ao longo do dia impede a perda de peso, acabamos por nos esquecer dos erros que cometemos e não os corrigimos. Fazer um diário alimentar pode ajudar a identificar estes erros e manter o foco na alimentação saudável. 

Investir em alimentos saciantes

Durante a perda de peso, a saciedade é muito importante, muitas vezes se consegue manter um estilo de vida porque estamos a apostar nos alimentos errados, que não são saciantes o suficiente, o que faz com que fiquemos com fome mais rapidamente.

Os alimentos processados são responsáveis por uma menor saciedade quando comparados com produtos frescos.

Para além destas, a ingestão de água também é muito importante, uma vez que a sensação de fome pode ser causada pela falta de água. 

Pensar nos resultados a longo prazo

Se pensar se já tivesse começado naquele dia que prometeu que iria começar e tivesse cumprido já poderia estar hoje no seu objetivo. Os resultados devem ser pensados a longo prazo para evitar tristeza ou desilusão quando os resultados a curto prazo não correspondem à expectativa criada, uma vez que a curto prazo podem existir flutuações de peso que são normais e só tem de dar tempo.

Ser realista e respeitar o corpo

Planear metas impossíveis aumenta a frustração. Perder peso para ter o corpo igual a alguém nem sempre é possível e não devem ser feitas comparações com outras pessoas. 

Evitar adotar uma postura radical

Encarar a alimentação como algo restritivo, aumenta a probabilidade de não conseguir aderir a esta nova alimentação como um estilo de vida. Não é preciso recusar convites ou deixar de comer o que gosta, uma vez que, dentro de uma alimentação equilibrada há espaço para todos os alimentos. No entanto, alguns devem ser consumidos com maior frequência do que outros. 

Contar com um nutricionista para ajudar

Ter o apoio de um nutricionista durante todo este processo é uma ajuda fundamental, onde pode adquirir ferramentas para mais tarde, conseguir continuar a caminhada de forma autónoma, sem voltar à estaca zero e perder os resultados que conquistou.