- Publicidade -

Se tem objetivos com o exercício, como perder peso ou melhorar o condicionamento, é importante identificar qual a zona de FC precisa atingir. Se você tem algum objetivo específico com o exercício, como perder peso ou melhorar o seu condicionamento, é importante monitorar a intensidade do esforço realizado.

O controle da frequência cardíaca (FC) é uma das melhores formas de fazer isso. Assim você sabe o quanto tem que se esforçar para seguir o objetivo do treino e conseguir o resultado que deseja. Aquela famosa fórmula para determinar a FC máxima (220 ou 226 – idade) funciona razoavelmente bem se você for jovem e sedentário. Mas se você quer realmente refinar essa medição e usar a FC para determinar a intensidade apropriada do seu exercício, você deve primeiramente estabelecer alguns parâmetros de esforço.

E isso pode ser feito de duas maneiras – você pode visitar um laboratório de exercício e realizar uma prova de esforço ou fazer o seu próprio teste. Geralmente, entre 4 e 10 minutos de teste são o suficiente para identificar vários parâmetros importantes. Existem alguns protocolos que funcionam bem e consideram o nível do corredor. Oriente-se com alguém da sua confiança. É importante lembrar que se você não conhece as condições do seu coração, não deve fazer esse teste por conta própria.

Dê uma olhada no que você consegue atingir em cada zona que treina:

Zona 1 – 50% a 60% da FC máxima.

– Treinar nessa zona por períodos suficientemente longos (10 a 60 minutos, duas ou três vezes por semana) já produz diversos benefícios à saúde. Aqui é o primeiro passo para quem está a começar e/ou acima do peso.

Zona 2 – 60% a 70% da FC máxima.

– Exercitar-se nessa zona produz os mesmos benefícios da Zona 1, contudo um pouco mais. E se você treinar mais perto dos 70%, começa a atingir adaptações que vão melhorar o seu condicionamento para a corrida.

Zona 3 – 70% a 80% da FC máxima.

– A parte de baixo dessa zona ainda é um exercício razoavelmente confortável, mas chegando nos 80% o exercício começa a ficar mais duro. Treinar nessa zona por tempo suficiente produz grandes adaptações fisiológicas (no coração, nos músculos treinados e no metabolismo) que aumentam a sua capacidade de correr.

Zona 4 – 80% a 90% da FC máxima.

– Essa zona é para aqueles que se interessam em desempenho. Com um período contínuo de treinos nas zonas 2 e 3, treinar aqui produz rápidos ganhos na (desempenho). É uma zona interessante ser trabalhada em períodos antes de competição. Entretanto, treinar aqui aumenta as suas hipóteses de se machucar.

Zona 5 – 90% a 100% da FC máxima.

– Zona de competição para atletas treinados. Produz os mesmos resultados da Zona 4, mas gera um desgaste maior.

Fonte:https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/