A lesão ortopédica no corredor…

0

 

O tendão de Aquiles ou tendão calcâneo é o maior tendão do corpo humano. Conecta os músculos posteriores (flexores) da perna ao osso calcâneo e pode suportar forças elevadas. As lesões nos tendões (tendinopatias) representam 30% a 50% de todas as lesões desportivas e são frequentes nos corredores. Aproximadamente 50% dos corredores comhistória de tendinites apresentam sintomas em ambos os tornozelos. Tendinopatia significa “doença do tendão” e abrange as paratendinites (inflamações do envoltório do tendão), tendinpses (degenerações do tendão), além das rupturas parciais e totais

.

Alguns factores podem ser considerados predisponentes às lesões como:

• Anormalidades da anatomia do pé e tornozelo.
• Modificações de treino:
• Aumento; súbito da distância percorrida ou da velocidade da corrida.
• Adicionar ao treino de rotina longos períodos de corridas em subidas de escada.
• Mudanças súbitas na superfície da corrida.
• Microtraumatismos causados quando o corredor acrescenta um esforço adicional, como, por exemplo, um aumento na velocidade final de uma corrida (sprint).

Os sintomas mais frequentes são:

• Episódios de dor localizada ou difusa, ao longo do tendão durante ou após algumas horas de corrida, que pioram gradualmente.
• Dor ao apoiar o pé no chão logo após acordar.
• Dor ao subir e descer escadas.
• Sensaçãode fraqueza durante o impulso na corrida.
• Sensação de enrijecimento e tensão aumentada no tendão que, geralmente, diminui após o aquecimento.
• Inchaço localizado.

O tratamento varia conforme o diagnóstico, mas caracteriza-se frequentemente por:

• Repouso modificado, que pode significar parcial ou total interrupção da corrida ou de exercícios específicos por uma semana.
• Substituição da corrida por outro(s) exercício(s) de menor impacto, como os exercícios aquáticos.
• Medição e fisioterapia prescritos por um médico.
• Órteses (calcanheiras ou palmilhas), capazes de aliviar o stress no tendão e melhorar o amortecimento.
• Bandagens especiais para restringir o movimento do tendão.
• Tratamento cirúrgico em casos especiais.

As rupturas parciais do tendão e as bursites apresentam sintomas semelhantes às paratendinites, portanto, o diagnóstico correcto é fundamental para o tratamento apropriado.
As rupturas totais geram limitação importante e imediata na movimentação do tornozelo e são geralmente tratadas cirurgicamente.
A prevenção das lesões do tendão de Aquiles pode ser difícil, mas há alguns pontos importantes como:

• Escolha adequada do ténis de corrida. Estes devem prover estabilidade e amortecimento.
• Caminhar e alongar antes da corrida.
• Fortalecimento da musculatura da perna.
• Aumentar a distância de corrida e velocidade gradualmente, em incrementos não maiores que 10%.
• Evitar sprints intensos não programados ou desnecessários.
• Arrefecimento adequado após o exercício.
• Orientação de um especialista para o uso de órteses (palmilhas) específicas.

Talvez que a melhor precaução seja conhecer os seus limites e seguir um programa para a prática de exercícios