- Publicidade -

A Pubalgia ou osteopatia da púbis consiste na inflamação dos músculos adutores. Engloba diferentes afeções como a osteo-artropatla pubiana a tendinite dos adutores (dor dos músculos da parte interna da perna) e a patologla parieto-abdominal (dor nos músculos abdominais)

Existem diferentes tipos de pubalgia: , Pubalgia do desportista: é uma tendinite dos múltiplos músculos abdominais que se inserem na rama itiopuoiana

Esta inflamação é devido a uma solicitação repetida e traumática de um dos tendões afectados. Por exemplo, os músculos adutores nos futebolistas. , Ostente pubiana: inflamação não interessa da sínfise publica.  Fartura da rama iliopúbica: artrite da púbis por um choque ou rnicrotraurnatisrno de repetição.

PUBALGIA

Mais vale prevenir: Os futebolistas e os corredores são os mais expostos, apesar de todos os desportistas poderem sofrer de pubalgia. A prevenção é essencial. uma vez que permite diminuir consideravelmente as consequências desta dor e das dores abdominais associadas.

Um trabalho Mais vale prevenir: Os futebolistas e os corredores são os mais expostos, apesar de todos os desportistas puderem sofrer de pubalgia. A prevenção é essencial. uma vez que permite diminuir consideravelmente as consequências desta dor e das dores abdominais associadas. Um trabalho muscular insuficiente dos abdominais oblíquos é uma das causas principais da pubalgia assim como um treino mal organizado, sobretudo pela sua forte intensidade. Uma sessão de aquecimento antes do esforço físico e de alongamentos depois é uma maneira de prevenir.

Outras causas são o encurtamento dos músculos adutores, a alteração da postura, uma sobrecarga muscular, treinos em terrenos irregulares e traumatismos. Os sintomas a ter em conta para procurar o médico são dor nos músculos adutores, zona do joelho e músculos abdominais.

Diminuição da força dos adutores e alteração da estática corporal. É importante poder prevenir o aparecimento da pubalgia equilibrando o corpo, sobretudo em futebolistas e corredores. Para Isso é necessário verificar se existe uma perna mais curta que a outra e se é necessário ou não o uso de palmilhas, equilibrar as forças musculares com alongamentos específicos.

Lutar contra a híper lordose lombar caso exista, aperfeiçoar gestos técnicos e fazer treinos progressivos correctosscular insuficiente dos abdominais obliquns é uma das causas principais da pubalgia assim como um treino mal organizado, sobretudo pela sua forte intensidade. Uma sessão de aquecimento antes do esforço físico e de alongamentos depois é uma maneira de prevenir.

Outras causas são o encurtamento dos músculos adutores, a alteração da postura, uma sobrecarga muscular, treinos em terrenos irregulares e traumatismos. Os sintomas a ter em conta para procurar o médico são dor nos músculos adutores, zona do joelho e músculos abdominais. dirninulcán da força dos adutores e alteração da estática corporal. É importante poder prevenir o aparecimento da pubalgia equilibrando o corpo, sobretudo em futebolistas e corredores.

Para isso ,é necessário verificar se existe uma perna mais curta que a outra e se é necessário ou não o uso de palmilhas, equilibrar as forças musculares com alongamentos específicos. lutar contra a hiperlordose lombar caso exista, aperfeiçoar gestos técnicos e fazer treinos progressivos correctos.

1. FLEXIBILIDADE: OS alongamentos devem ser estáticos e realizar-se umas 8-10 séries em cada grupo muscular, com uma duração de 10 segundos por cada série.

2, REEDUCAÇÃO PROVOCATIVA: Este treino está dirigido para desenvolver o controlo e estabilidade da pélvis. Por exemplo, equilibrar-se sobre uma perna e ir avançando: com os olhos fechados, depois sobre um colchão …

3. TRABALHO ISOMÉTRICO: • Adutores: aproximar os joelhos enquanto os cotovelos do fisioterapeuta criam resistência. 10 segundos de contração suave e de repouso.

Realizar 10 repetições. • Abdutores: afastar os joelhos enquanto os cotovelos do fisioterapeuta criam resistência. 10 segundos de contracção suave 10 de repouso. Realizar 10 repetições. •

Retas do abdómen e obliquos: joelhos fletidos, calcanhares no solo. Elevar ligeiramente os ombros do solo. 10 segundos de contração suave e 10 de repouso. Realizar 10 repetições.

4, TRABALHO EXCÊNTRICO: Insiste-se de modo especifico na fase excêntrica do exercicio (volta controlada à posição inicial após a contração).