- Publicidade -

A equipa AMinhaCorrida/Skechers esteve presente no evento LISBOA TRIATHLON, disputando a prova TNB Lisboa Triathlon Corporate Challenge, por estafetas. Participaram os seguintes atletas: Luis Santos (Natação), Floriano Silva (Ciclismo) e Jorge Amaral (Corrida).

Esta foi a 10 edição de uma prova já “veterana” com a participação de atletas de mais de 40 Países vindos de todos os cantos do planeta. Foram realizadas 4 provas, quase em simultâneo:

Half-Ironman Distance, é disputado nas distâncias de 1.9km natação – 90km ciclismo –21.1km corrida.

Olympic Plus Battle of the Sexes, é disputada nas distâncias de 950m natação – 45km ciclismo – 10,5km corrida, exactamente metade da distância da prova principal. É disputada ao mesmo tempo e no mesmo percurso da prova mais longa, com a particularidade de ser uma corrida, em que as mulheres, partem com 12 minutos de avanço sobre os homens. A Guerra dos Sexos.

TNB Lisboa Triathlon Corporate Challenge, é uma prova disputada em estafetas, mais vocacionada para as empresas, mas aberta a quem quisesse formar uma equipa.

Kids Aquathlon, é uma prova extraordinária que reúne mais de 500 jovens dos 8 aos 15 anos.

Foi uma prova disputada em forma de “circuito fechado”, sendo de 2 voltas na natação, 4 voltas no ciclismo e 4 voltas na corrida (nas provas Olympic Plus e Corporate, a distância é exactamente metade). A zona de transição, fica situada sob uma pala de cimento suspensa, a maior do mundo no seu género, podendo acolher mais de 2.000 atletas e bicicletas, ao mesmo tempo.

 A natação, disputa-se num lago artificial, circundando o Oceanário de Lisboa, o que permite aos espectadores, acompanhar toda a prova dos nadadores.

O ciclismo, disputa-se num percurso muito rápido e plano, em quase toda a sua totalidade, com uma ligeira inclinação de 1km, junto ao ponto de retorno, e é totalmente fechado ao trânsito.

A corrida, é toda ela disputada num percurso plano, com 4 voltas de cerca de 5km cada (2 no Olympic Plus).

A preparação para a prova iniciou-se no dia anterior, com o levantamento de todo o material necessário (Chip, dorsais, tatuagens, touca, etc…) no secretariado da prova e respetivo check-in da bicicleta na zona de transição. Este processo, apesar do número elevado de participantes, foi extremamente rápido. Era visível que o espírito da prova já estava no ar, alguns ciclistas a validar parte do percurso e muitos nadadores a efetuar o treino de natação no lugar onde se ia desenrolar esta componente.

No dia da prova a palavra de ordem foi madrugar, afinal, não é todos os dias que estamos envolvidos num evento desta dimensão e há que usufruir do ambiente. Chegada à zona da Expo às 06:20, efetivar últimos preparativos junto da bicicleta, validando que tudo estava operacional. O Luis Santos já se encontrava no local, juntei-me e ficámos a admirar a azáfama que por ali ia crescendo. Logo de seguida chegou o Jorge Amaral, completando a equipa e animando o espírito.

A prova Corporate Challenge teve início às 07:48 com a natação (atletas identificados com touca laranja), com excelentes condições para a modalidade e permitindo tempos muito rápidos. Nos momentos que antecederam a chegada do Luis, aproveitei para rever mentalmente as regras que são aplicadas no parque de transição e durante a etapa do ciclismo. Assim que ele chegou, rapidamente efetuamos a passagem do testemunho (chip) e iniciei a etapa do ciclismo, que consistiu em dar duas voltas ao circuito estipulado no total de 45kms. Na segunda volta, quando pensei que estava a rolar uma velocidade média razoável, passa o 1º Classificado da prova principal, a mais uns 15/20 kms por hora. Estar na prova, dentro da “Prova”, ao lado dos grandes campeões é uma das grandes valias deste evento. Simplesmente espetacular. Passagem de testemunho ao Jorge, começando o calor a apertar, que terminou esta experiência quase a voar.

O único ponto menos positivo foi a identificação deficiente da zona de retorno das bicicletas (na Expo), que não estando devidamente assinalada, causou alguma confusão. Alguns atletas rumaram ao parque de transição por engano, perdendo algum tempo na prova.

A zona de recuperação muito bem organizada, com comida variada e diversas bebidas disponíveis. Também estiveram disponíveis massagens para todos os atletas, com filas de espera quase inexistentes.