- Publicidade -

Se estiver a treinar em demasia ou se estás prestes a correr esse risco, a sua frequência cardíaca aumentará durante um período prolongado. Se a mesma se mantiver igual ou diminuir não tem motivos para alterar os seus treinos. Siga estes passos para executar este teste:

1 – Deite-se durante 10 minutos num lugar tranquilo e relaxe. Depois, coloque-se de pé calmamente e aguarde 12 segundos antes de mediar a sua pulsação durante 6 segundos. Anote os resultados.

2 – Precisamente aos 90 segundos, depois de se colocar em pé, volte a medir a pulsação durante 30 segundos. Anote o resultado.

3 – Converta estes números em frequência cardíaca (batidas por minuto), multiplicando por 2.

4 – Repita o teste todos os dias e sempre à mesma hora. Se não estiver a treinar excessivamente, as duas medições da pulsação permanecerão bastante constantes ao longo dos dias. Se estiver a treinar em demasia ou estiver perto disso, observará um aumento gradual da sua frequência cardíaca, sobretudo na segunda medição.

5 – Rusko determinou que após quatro semanas a frequência cardíaca dos corredores que treinam excessivamente era de mais 10 a 15 batidas por minuto. Isto é notório na segunda medição dos 30 segundos. Um aumento gradual permite que o atleta tenha tempo para modificar o treino.

Em resumo, faça este teste e evite o excesso de treino, seguindo um plano de treino razoável e uma alimentação adequada ao que treina.