O desafio de Tânia Valentim

0

Há sensivelmente 1 ano que começou a minha aventura nas provas de atletismo, com a participação na mini-maratona Vasco da Gama. Até esse dia pouco ou nada corria e posso dizer que não gostava de correr (pelo menos era o que pensava).

Apesar deste pensamento, eu sou uma amante de desporto e já praticava bastante exercício de ginásio, pois encontrava-me em processo de perda de peso. Há cerca de dois anos atrás atingi o meu limite de cerca de 99,5 kg e desde aí que tenho vindo a recuperar até aos atuais 67 kg.

A corrida surgiu numa fase em que o meu peso estava estagnado e apesar de treinar todos os dias e alimentação saudável, nada me fazia sair dos 76kgs. E como todos sabem, a corrida é um dos métodos mais eficazes para perder peso. Além disso alguns colegas meus no trabalho participavam já em provas de atletismo e ficava fascinada quando diziam que corriam 10 kms e competiam entre eles os tempos realizados e, como gosto de desafios, pensei para mim mesma que também tinha de conseguir! E por isso inscrevi-me na mini maratona Vasco da Gama em Outubro de 2011 com cerca de 6 kms e consegui realizar a prova sem parar uma única vez em 36 mins.

Posso dizer que adorei a experiência e por isso decidi arriscar logo a seguir numa prova de 10 kms, que foi a corrida do Sporting, ainda por cima o Clube do meu coração! Antes da prova era tanto o meu receio, será que vou ser capaz? Será que vão esperar por mim? Não quero ser a última!

No entanto, mais uma vez superei o desafio e conquistei dois objetivos: terminar a prova e terminar em menos de 1h! Foi no limite, mas consegui entrar no estádio de Alvalade com o meu coração a explodir, com 59 min 40. A sensação de alegria que nos invade no final da prova é tão grande que supera alguns momentos mais difíceis durante a prova. Com este desafio superado, continuei a participar nas provas de atletismo, até que em Março de 2012 decidi arriscar a meia maratona de Cascais. A meia maratona exige um esforço muito maior obviamente, mas também adorei a experiência e consegui terminar a prova em cerca de 2h09 e quando terminei posso dizer que não sentia as minhas pernas e estive o resto do dia de cama, tal tinha sido o esforço realizado. Claro que as duas meias maratonas que realizei posteriormente correram bastante melhor, pois corpo vai-se adaptando aos poucos à corrida!

Os momentos que se vivem durante estas provas são únicos, tanto pelo desafio que fazemos a nós próprios, como pelo convívio entre os participantes, as pessoas que conhecemos e pelo facto que cada vez mais conhecemos o nosso corpo e também logicamente pelas calorias gastas!

Por isso, a todas as pessoas que me dizem que não gostam de correr, eu lanço o desafio, experimentem! São momentos únicos na nossa vida e que fazem-nos sentir a vida de um modo totalmente diferente. Eu era uma das pessoas que dizia não à corrida e hoje em dia ela faz parte da minha vida, faz-me sentir viva, feliz e saudável!

Tânia Valentim