O Vício da corrida

As ruas portuguesas enchem-se diariamente de runners amadores que procuram cansaço, uma sensação de bem-estar. 

0

Se inicialmente os primeiros passos, ou melhor os primeiros kms se contam gota a gota, rapidamente a modalidade se torna numa paixão, num vício até. Milhares de Portugueses, no Verão ou Inverno, calçam as sapatilhas e procuram no cansaço o bem-estar. Basta sair à rua para perceber, mas os números também o comprovam. De acordo com o estúdio the State of Running 2019, realizado pelo Run Repeat em parceria com a federação Internacional de Atletismo, entre 2008 e 2018 o número de maratonistas amadores aumentou 177,76% em Portugal

A sensação de bem-estar tem explicação cientifica: a libertação de substâncias neuroquímicas cerebrais, como a serotinina e as endorfinas, melhoram o humor, a memória, a capacidade de concentração e o sono, além de contribuírem para a redução de stress e ansiedade

Além de o sentimento de concretização, os benefícios para a saúde são vários melhora a condição cardiovascular, reduz os níveis de colesterol e diminui o risco de doenças crónicas, como hipertensão e cancro

Uma questão de alimentação 

Se procura na corrida, um meio de perder peso, lembre se que a prática de exercício físico, por si só, não chega.

É necessária uma alteração de hábitos alimentares. “uma alimentação e hidratação desequilibradas são inimigos de quem procura resultados de sucesso “ alertam nutricionistas da Clinica Persona. Por isso, muitas vezes é aconselhado a cortar determinados alimentos e bebidas. Além de contribuir para maximizar a performance de um atleta, mesmo que estejamos a falar de um amador, a alimentação desempenha um papel relevante na prevenção de lesões, em especial musculares. Antes de traçar um plano alimentar, tenha em conta a intensidade e a duração dos treinos, bem como a sua idade, sexo, peso e composição corporal. 

Depois há cuidados básico que podem ser seguidos por todos. “Antes de se treinar é fundamental ingerir uma refeição ligeira, com baixo teor de gordura e fibras e composta essencialmente por hidratos de carbono”, alertam os nutricionistas. Estes últimos são fundamentais para fornecer energia para a realização do esforço, um bom exemplo são os flocos de aveia com iogurte natural e frutos vermelhos, sugerem. Por outro lado, se a corrida for superior a 1 hora, os nutricionistas recomendam a ingestão de uma banana, de marmelada ou uma barra energética. Já depois da corrida, e no período máximo de duas horas após o fim do exercício, é importante ingerir uma refeição que deve ser composta por hidratos de carbono de fácil ingestão, proteínas e alimentos ricos em antioxidantes. Um bife de frango com arroz e laranja, por exemplo, ou uma omelete com batata doce e mirtilos.

As ruas portuguesas enchem-se diariamente de runners amadores que procuram cansaço, uma sensação de bem-estar. 

Três alimentos essenciais na corrida:

 

 Correr  é muito mais do que colocar um pé à frente do outro é o nosso estilo de vida é quem nós somos !

Boas Corridas