- Publicidade -

Durante anos e ainda hoje, os óleos vegetais têm sido evitados por estarem associados ao aumento do colesterol e ao risco de doenças cardiovasculares. Na realidade, os óleos vegetais, quer sejam de girassol, de soja, de amendoim ou de milho, ajudam ao bom funcionamento do nosso corpo, oferecendo nutrientes essenciais que o organismo não consegue produzir. Basta saber consumi-los com peso e medida.

Com efeito, a Organização Mundial de Saúde (OMS) refere que as gorduras devem representar 15 a 30% do total de energia consumi da por um adulto, em especial as gorduras vegetais. Segundo a nutricionista Maria Pais de Vasconcelos, ‘os óleos vegetais têm ácidos gordos que são essenciais porque não os conseguimos produzir”.

Os óleos vegetais são compostos Ror ácidos, gordos tais como Omega 3 e Omega 6, os quais o organismo não consegue produzir  por isso, necessita de os obter através da alimentação.

Os Omega 3 estão disponíveis nos óleos dos peixes mas também nos óleos de soja, gérmen de trigo e linhaça e ajudam a desenvolver as capacidades de aprendizagem, melhoria e concentração.

Os Omega 6 podem ser encontrados nos óleos vegetais, tais como óleos de girassol, de milho e de soja.

Segundo Pais de Vasconcelos, ‘tanto o azeite como o óleo não fazem mal, tem é de haver equilíbrio no consumo”.