Respirar correctamente contribui em muito para o sucesso na corrida…

0

 

No running, o nosso corpo tem que fornecer constantemente oxigénio aos músculos, para que estes possam ter energia suficiente e assim providenciar a força necessária para correr. Os pulmões necessitam de absorver mais oxigénio do que o habitual, e é por esta razão que muitas vezes se sente a dificuldade em respirar.

Pode-se testar os limites do sistema respiratório de cada pessoa, enquanto correm, através de um teste a que se apelidou de “teste da conversa”. Começa-se por correr num ritmo que permite respirar facilmente. Neste ritmo, a pessoa deve ser capaz de conversar confortavelmente com os companheiros de corrida. Depois, tenta-se correr um pouco mais rápido e voltar à conversa. Quando não consegue manter uma conversa de forma confortável significa, provavelmente, que a pessoa está a correr depressa demais.

Existem técnicas que ajudam o corpo a entregar oxigénio aos músculos de forma mais eficiente, o que vai fazer com que o atleta se sinta mais confortável a correr e, consequentemente, melhorar a resistência e atingir distâncias maiores.

São elas:

Inspirar pelo nariz e expirar pela boca.

Aprender a respirar “com a barriga”, respiração abdominal. Quando estamos a correr não devemos respirar com o peito e sim com a barriga.

Para treinar este tipo de respiração a pessoa pode, em casa, experimentar deitar-se com a barriga para cima, encolher a barriga enquanto inspira e inchar a barriga enquanto expira. Deve-se usar uma mão em cima da barriga e outra no peito para certificar que a mão que sobe é a da barriga e não a do peito. Depois é aplicar a técnica durante a corrida.

A melhor forma de respirar enquanto se corre é fazer com que seja curta e superficial. Respirar de forma profunda e prolongada é um erro comum. Porém, numa subida íngreme, por exemplo, algumas respirações longas podem ajudar a recuperar o ritmo respiratório.

É importante respirar ao ritmo da corrida. Deve-se inspirar e expirar a um ritmo consistente, não importa se se está a correr rápido ou lento. Uma forma de verificar se o corredor está a respirar ao ritmo da corrida é contar os passos que dá enquanto corre. A respiração deve ser diferente para treinos leves e para corridas mais rápidas. No primeiro, são cinco passadas a cada ciclo de respiração (inspira e expira ao longo de cinco passadas). No segundo, o ciclo de respiração é mais reduzido, inspirando e expirando ao longo de três passadas.