Trabalho de Ginásio Evita Lesões

0
- Publicidade -

Para um treino adequado e para evitar lesões e sobrecargas é necessário movimentar todos os músculos na corrida de maneira equilibrada. Ao contrário do que muitos podem imaginar, durante a prática do desporto, não são apenas os músculos dos membros inferiores que são exigidos. Todo o corpo movimenta-se em sincronismo – e cada um tem uma função importante.

A musculatura que compõe a região dos pés tem como função principal estabilizar e sustentar a articulação do tornozelo, além de ser fundamental na absorção do impacto exercido sobre o solo. Já os músculos das coxas e quadril servem para estabilizar os joelhos, impedindo a sobrecarga nos mesmos. Na parte anterior da coxa, o músculo quadríceps age na desaceleração do movimento de corrida e ainda protege a articulação da patela (osso que se articula ao fêmur) do impacto.

Já os músculos dos membros superiores são importantes não na questão de absorção de impactos, mas sim, para a biomecânica da corrida, que além de auxiliar na distribuição de força, ajuda a melhorar a velocidade. Quando estes estão fracos e pouco resistentes, o atleta tende a gastar mais energia do que o normal ao desempenhar uma atividade física.

Evitar lesões

Uma musculatura mal preparada para trabalhar durante a corrida pode potenciar a ocorrência de dois tipos de lesões: as agudas (lesões musculares e entorses) que atingem, por exemplo, as articulações; e as crônicas, como o aparecimento de tendinites e canelites.

Para evitar estas lesões, será importante que o atleta inicie uma rotina semanal de treinos de reforço muscular, que são possíveis em ginásios, ou então, um plano de treino efetuado por um profissional da área desportiva. Esse treino/plano deve incidir tanto no fortalecimento dos músculos superiores como dos inferiores, bem como, no CORE – grupo de músculos que sustenta a coluna, como abdominais da lombar e dos glúteos.

Ainda na preparação desportiva (ginásio ou personal trainer), é possível trabalhar a musculatura de maneira diferente, com treinos sensoriomotores (ou de propriocepção – cinestesia), não só para melhorar o equilíbrio e os movimentos precisos do corpo, como são ótimos para proteger as articulações dos membros inferiores.