- Publicidade -

O 6.° Trail do Zêzere decorreu hoje, 10 de novembro, pelas belas serras que ocorrem junto a este rio. Este evento foi da organização do Clube de Atletismo de Ferreira do Zêzere, com o apoio do Município de Ferreira do Zêzere, das Juntas de Freguesia, assim como outras entidades que também deram o seu contributo.

Este evento foi composto por quatro provas de carácter competitivo: “Grande Trail do Zêzere – K50 – CAMPEONATO NACIONAL DE TRAIL ULTRA”, “Grande Trail do Zêzere – K50 – PROVA ABERTA”, “Trail do Zêzere – K30” e “Mini Trail do Zêzere – K17”. Houve ainda espaço para uma Caminhada de aproximadamente 16 Km.

O levantamento de dorsais pôde fazer-se no dia anterior e no próprio dia. O kit foi composto por: dorsal, chip, gel, t-shirt técnica e copo maleável. Muito bem guarnecido, portanto!

A primeira prova a ter lugar foi o Grande Trail do Zêzere – K50 – CAMPEONATO NACIONAL DE TRAIL ULTRA”, às 8h; seguida do “Grande Trail do Zêzere – K50 – PROVA ABERTA”, às 8h30. Às 9h foi a vez da partida do “Trail do Zêzere – K30” e, por último, o “Mini Trail do Zêzere – K17″, às 10h.

Como indicado pela organização no Regulamento, independentemente das condições climatéricas desse dia, (desde que as mesmas não oferecem risco para os participantes) o evento iria acontecer. E assim foi! Debaixo de chuva intensa lá fomos!

Para a nossa partida, k17, muito o speaker teve de incentivar os atletas para saírem das arcadas que os protegiam da chuva e dirigirem-se para a zona de partida. A maioria fez por se abrigar o máximo de tempo, tal a chuva intensa.

O percurso estava muito bem marcado, incluindo avisos prévios como “aproximação de separação de percursos” ou “aproximação de abastecimento”. Estes alertas deram tempo aos atletas para se prepararem. Recomendo que outras organizações sigam esta ideia, que é muito boa! O abastecimento foi bastante recheado e com muita diversidade, o que foi ótimo, até porque temos todos gostos e preferências diferentes!

O percurso em si foi lindo, mas duro! Muito duro! Subidas e descidas técnicas, e longas. A chuva intensa teve implicações? Sim! Lama, muita lama, rios de lama! Descidas técnicas com lama são um presente maquiavélico. Mas eu adoro correr à chuva! Penso que 90% dos atletas foi ao chão, mas como ouvi dizer de um colega que tinha acabado de escorregar: “faz parte”!

O percurso tinha paisagens lindíssimas, do pouco que vi, pois estava concentrada a olhar para o chão para não cair. Mas em subidas mais duras em que andei ou em percursos direitos e pouco enlameados pude desfrutar. Passámos por ribeiros umas três vezes, o que adoro! Na última passagem até aproveitei para lavar os braços! Pena que havia poucos fotógrafos nesta prova. Com tantas passagens bonitas e outras tão propícias a escorregar, ter-se-iam tirado fotos bem engraçadas!
À chegada tivemos direito a uma medalha de finisher bem bonita, assim como bebidas da Gold Nutrition e assistir às chegadas dos atletas de diferentes provas.

Do equipamento que levei, destaco os ténis. Levei uns La Sportiva Akasha que não me deixaram ficar nada mal! Portanto, se fizerem futuramente esta prova e principalmente em chuva, levem os vossos ténis com melhor rasto!

Se voltaria a fazer esta prova? Completamente! Já abriram as inscrições?!

 

As classificações podem ser consultadas aqui: https://lap2go.com/pt/event/trail-zezere-2018/live-results.html