Ultra Trail Costa Vicentina / Ana Amaro

0

No passado dia 23 de outubro decorreu a 2ª edição do Ultra Trail Costa Vicentina que contou com muitas paisagens de enorme beleza, juntando o turismo à prática de desporto.

Este ano, a prova realizou-se no sentido inverso à do ano passado, terminando todas as provas em Porto Covo. As diversas distâncias: 59 km, 26 km e 14 km percorreram o lindíssimo trilho da Costa Vicentina, tendo partido de Santiago do Cacém, Cercal do Alentejo e da Sonega respetivamente.

Os atletas percorreram parte da Costa Vicentina, onde puderam apreciar uma natureza preservada com paisagens de uma imponência impressionante.

 Este é um percurso que convida a correr, com algumas subidas que dão perfeitamente para correr caso o atleta esteja bem preparado. A parte mais difícil da prova, mas também a mais bonita estava reservada para o final. Nos últimos 3 km, os atletas puderam apreciar a belíssima Ilha do Pessegueiro, assim como toda a zona envolvente mas também se depararam com muita areia solta e um sobe e desce constante pelas dunas.

Após ter realizado pela segunda vez esta prova, prefiro esta nova versão pois além de termos mais sombra na segunda metade da prova e também a mais quente devido ao adiantado da hora, beneficiámos de paisagens muito mais bonitas.

A organização está mais uma vez de parabéns pois são exímios na arte de bem receber. A marcação do percurso dos 59 km estava irrepreensível, os voluntários dos abastecimentos, os fotógrafos e as gentes dos montes e das aldeias por onde passámos tiveram sempre uma palavra simpática e de incentivo aos atletas, procurando ajudar em tudo o que podiam.

Foram diversos os populares que me indicaram o caminho certo e que se mostravam muito felizes ao nos ver passar. Uma palavra de agradecimento aos elementos da GNR que se encontravam em vários troços de estradas que tínhamos de atravessar e que faziam questão em nos cumprimentar e em indicar o caminho a seguir.

Por fim, apesar de serem os últimos são sem dúvida um dos elementos mais importantes: os massagistas. Estes não eram uns massagistas quaisquer que fazem umas “carícias” nas pernas e passam rapidamente ao atleta seguinte. Estes massagistas que também são fisioterapeutas, além da massagem intensiva, também deram conselhos de tratamento e detetaram pequenas lesões.

Obrigada à organização por mais uma parceria com a equipa aminhacorrida/myprotein que esteve presente com três atletas na prova de 59km: Paula Trindade, 2º lugar da geral feminina; Ana Amaro, 3º lugar da geral feminina; José Amaro, 18º lugar da geral absoluta.