Vamos Correr?

0

A iniciação ou adaptação à corrida, para muitos, é considerada difícil e penosa. Ao contrário do que muitos pensam, a única coisa que a pessoa deve ter em mente ao iniciar esse processo é que levará tempo e muita paciência. Começar a correr, principalmente para pessoas que nunca correram, deve ser um processo lento e gradativo. E tudo deve começar com uma caminhada. É uma atividade que muitos já estão acostumados, pois não necessita de preparo. Ela será usada para introduzir a pessoa na corrida.

De forma gradativa, a caminhada será transformada em corrida. Vale lembrar que esta caminhada deve ser feita de maneira vigorosa e não natural, como no dia-a-dia. Portanto, determine um tempo para a caminhada e um outro menor para a corrida, e vá alternando esses dois estímulos até um tempo total pré-estipulado.

Pelo princípio da adaptação, para que este estímulo possa ser aumentado, o organismo e sua estrutura devem se acostumar a ele. Após um tempo, que poderá ser de mais ou menos 15 dias, esses estímulos podem ser aumentados. Ou seja, o tempo de caminhada deve diminuir e o de corrida aumentar. Este tipo de mudança não sugere o aumento do volume do treino e o tempo total permanece inalterado. Este treino deve ser realizado em dias alternado e, no máximo, três vezes por semana.

Todo processo de transição da caminhada para a corrida, principalmente para as pessoas que nunca correram antes, deve acontecer para que todas as estruturas do organismo, tanto internamente como externamente, se acostumem com o tipo de solicitação que a corrida provoca.

Após lesões, é normal as pessoas voltarem a correr como se nada tivesse acontecido. Isso deve ser evitado, pois não só deixamos de ter a mesma capacidade cardiopulmonar, como devemos minimizar o impacto na estrutura que estava lesionada. O processo de readaptação deve ser o mesmo que o processo de iniciação. Cabe aos técnicos/professores observarem os progressos e permitir novos ajustes de acordo com o tipo de lesão.